Baloiçar sobre a região – Os 3 incríveis baloiços de madeira


Escrito por:

O baloiço de madeira é um elemento com a capacidade de nos transportar de volta à infância, trazendo muitas memórias sensoriais de um tempo parco em preocupações. Atualmente, os baloiços têm surgido inseridos em envolvências paisagísticas de perder o fôlego, tornando-se assim cenários ideais para fotografias.

Tudo começou no distrito vizinho, na Lousã, em 2016, quando o Baloiço do Trevim foi construído sob o mote da campanha “Isto é Lousã”, uma iniciativa que visa promover o turismo local, proporcionando aos visitantes o local ideal para contemplar a paisagem da serra da Lousã.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Mariline & Bruno 👫 Leiria 🇵🇹 (@tripswithlove) a

 

Este ano a moda pegou e, abrindo o Instagram, é possível constatar que os baloiços são a tendência do verão 2020.

Os meses de confinamento promoveram as condições necessárias à difusão dos baloiços. Os mais criativos tiveram tempo e a dose de inspiração necessária para colocar mãos à obra, escolhendo os locais e construindo os baloiços. Os visitantes movem-se pela vontade de ir para fora cá dentro, conhecer locais tranquilos ao ar livre e fazer atividades que cumpram com os requisitos de segurança.

A fórmula para o sucesso é simples – escolher o sítio ideal, onde a natureza incrível e arrebatadora se mistura (quase sempre) com vistas vastas e com a sensação de vazio num dos lados do baloiço. É isto que tem acontecido, habitualmente pela mão de jovens das vilas e aldeias. O principal objetivo da criação destes baloiços está em oferecer uma temática e dinâmica que leve mais pessoas a locais belos e únicos que, por vezes, ficam esquecidos.

Leiria não foi exceção nesta tendência e, recentemente, a Autarquia anunciou um projeto que visa erguer 12 novos baloiços em pontos panorâmicos do concelho. Esta missão engloba a Câmara, juntas de freguesia e agrupamentos de escoteiros do concelho. Os sítios anunciados para a localização dos baloiços incluem: Miradouro do Carril (Caranguejeira), Senhora do Monte, Serra do Branco, Lapedo, Pedrógão e Monte Redondo – a maioria dos baloiços irá inserir-se na rota de percursos pedestres já existentes.

Para já, a TIL deixa-lhe uma lista dos baloiços existentes no distrito para que não deixe escapar nenhum.

Baloiço Talegre

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por TIL (@til_magazine) a

 

A vontade de partilhar o local onde um grupo de amigos habitualmente se reunia, aproveitando também para dinamizar a freguesia, fê-los pôr as mãos na massa para a construção de um baloiço, nascendo assim o Baloiço Talegre em Alburitel (Ourém).

Através de um trilho na natureza, chega-se ao cimo da serra, onde, sentados no local específico do baloiço, os visitantes ficam com uma perspetiva magnífica sobre a serra.  É possível contemplar uma vista panorâmica de uma paisagem deslumbrante, sendo aconselhável uma ida perto do pôr-do-sol.

Pode ficar a saber mais acerca deste baloiço neste artigo.

Direções Google Maps: https://goo.gl/maps/6uUH5Qt6bnR6qZ6ZA

Baloiço da Barrosinha

Foto: Agnelo Bajouco

Nas imediações da Senhora do Monte existe um baloiço duplo que permite contemplar a vista do topo da serra, proporcionando um enquadramento paisagístico único. Saiba mais sobre o mesmo neste artigo.

Direções Google Mapshttps://goo.gl/maps/RgCXqazasZuZsvhU9

Baloiço do Forno da Telha

Foto: Pedro Gregório

Situado na Marinha Grande, este baloiço insere-se numa atmosfera mística resultado do pinhal que o rodeia. Trata-se de um lugar onde é possível deslumbrar-se com uma beleza natural desconhecida de muitos.

Direções Google Maps: https://goo.gl/maps/5kLFPGNANLSBBSPY8 

Para os que ainda consideram que “sempre existiram baloiços”, desenganem-se porque estes não são baloiços banais. A colocação dos mesmos ocorre em sítios estratégicos que fazem toda a diferença. Apesar desta atração rapidamente se tornar num ponto de interesse para os visitantes que procuram a “fotografia perfeita”, a experiência vai muito para além disso. Apenas quem baloiça o seu corpo nestes locais, percebe a sua verdadeira essência – a sensação de liberdade. Atreva-se a descobri-la!