6 Percursos Pedestres para explorar a região de Leiria


Escrito por:

Com a chegada dos dias primaveris prepare a garrafa de água, o boné e uma peça de fruta e parta à descoberta das melhores relíquias naturais, culturais e históricas que a região tem para oferecer. A TIL deixa-lhe a sugestão de 6 percursos pedestres que atravessam locais com paisagens únicas que vale a pena conhecer.

O pedestrianismo é uma atividade física ao alcance de todos e ao ritmo de cada um. O caráter inclusivo garante momentos agradáveis dos 8 aos 80 anos de idade, em família, entre amigos e até com os amigos de quatro patas. De modo a prevenir lesões, antes de iniciar o percurso deve fazer um ligeiro aquecimento que prepare o corpo para o esforço físico e depois é só desfrutar de toda a envolvência.

Rota Nascente do Lis

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Carina (@rapariga_caminhante)

 

Local de início: Igreja das Fontes, Cortes

Tipo: Circular

Esforço: Moderado

Distância: 9,2 km

Duração: 3h40

Pontos de interesse:  Capela das Fontes; Nascente do rio Lis; Alto da Maunça; Serra da Senhora do Monte.

“O ponto de partida e chegada para este percurso é a igreja da freguesia das Fontes, seguindo o leito do Rio Lis até à sua nascente. Neste percurso, promove-se a beleza natural da nascente do rio Lis. Passando pelo vale entre a Serra da Maunça e a Serra da Senhora do Monte, a rota leva-nos por trilhos e caminhos de terra batida que alternam entre zonas de mato e de floresta.” (VisiteLeiria)

Curvachia | Arrabal

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Fred Kalahari (@fredkalahari)

 

Local de início: Parque de Merendas da Charnequinha

Tipo: Circular

Esforço: Fácil

Distância: 8 km

Duração: 2h30

Pontos de interesse: Mata da Curvachia; Ribeira das Chitas; Caminhos florestais e em asfalto.

Rota do Lapedo

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Visite Leiria (@visiteleiria)

 

Local de início: Parque de Merendas do Vale do Lapedo

Tipo: Circular

Esforço: Fácil

Distância: 4.5 km

Duração: 2h15

Pontos de interesse: Centro de Interpretação do Abrigo do Lagar Velho; Vale do Lapedo; Mata mediterrânica; Menino do Lapedo; Parque de merendas.

“Na freguesia de Santa Eufémia, a pouco mais de 10 km de Leiria, o Vale do Lapedo traça o cenário perfeito para uma boa caminhada. Este é um percurso que passa pelos trilhos do passado no Vale do Lapedo e visita o Abrigo do Lagar Velho, na companhia do “Menino do Lapedo”, uma criança aqui sepultada há cerca de 29 mil anos. Inclui passagem por encostas calcárias, cursos de água e mata mediterrânica, num percurso bastante dinâmico que mistura trilho com algum asfalto e numa constante variação de inclinações. Conheça o Vale do Lapedo, onde o património cultural se junta à beleza natural.” (VisiteLeiria)

Rota do Peregrino

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Visite Leiria (@visiteleiria)

 

Local de início: Junto à Extensão de Saúde das Cortes

Local de fim: Rotunda dos Peregrinos, Fátima

Tipo: Linear

Esforço: Moderado

Distância: 14.8 km

Duração: 5h

Pontos de interesse: Rio Lis; Casa-Museu João Soares; Igreja Matriz das Cortes; Lagoa de Casal de Lobos; Capela de Nossa Senhora da Memória; Lagoa do Boi.

“Passando pelo centro das Cortes e terminando em Fátima, este percurso é um misto de estrada asfaltada, terra batida e zona florestal. Esta é uma forma diferente de fazer uma peregrinação a Fátima. Esta rota leva-o por caminhos rurais, com um grau de elevação progressivo, o que faz com que lhe seja atribuído um nível de dificuldade moderado. Porém, para os habituais peregrinos de Fátima, a tarefa poderá não ser assim tão diferente e muito mais agradável. É possível apreciar a enorme biodiversidade de fauna e flora, bem como as diversas zonas agrícolas e florestais. Calçado confortável e muita água são obrigatórios para percorrer os quase 15 km de percurso.” (VisiteLeiria)

Rota Leiria Histórica

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Portugalíssimo® (@portugalissimo.official)

 

Local de início: Turismo Centro de Portugal – Delegação de Leiria

Tipo: Circular

Esforço: Fácil

Distância: 4 km

Duração: 2h30

Pontos de interesse: Estátua O Pastor Peregrino; Jardim Luís de Camões;  Praça Francisco Rodrigues Lobo; Casa do Arco/Arcos da Misericórdia; CDIL – Centro de Diálogo Intercultural de Leiria (Igreja da Misericórdia); ;  Miradouro Ernesto Korrodi; Igreja de São Pedro;  m|i|mo – museu da imagem em movimento; Muralhas do Castelo/Portas do Norte; Castelo; Casa dos Athaydes; Estátua de Afonso Lopes Vieira;  Mercado de Sant’Ana; Igreja do Espírito Santo; Fonte das Três Bicas;  Igreja e Convento de Santo Agostinho/Museu de LeiriaMoinho do Papel; Parque dos Caniços.

“Neste percurso, num conceito diferente dos restantes, predomina a história e a cultura de Leiria, passando por alguns dos locais mais emblemáticos da cidade. Nestas ruas cheias de história e sempre com o Castelo à vista, destaca-se os traços da antiga judiaria e as marcas deixadas pelo arquiteto Ernesto Korrodi, podendo usufruir de uma vista fantástica sobre a cidade. Dos tempos antigos à modernidade dos nossos dias, conheça Leiria e a beleza que aguarda pela sua visita.” (VisiteLeiria)

Buraco Roto | Batalha

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por João Guerra (@jlguerra)

 

Local de início: Largo da Praça da Fonte

Tipo: Circular

Esforço: Moderado

Distância: 6 km

Pontos de interesse: Buraco Roto; Pia da Ovelha.

“O nome do trajeto é justificado logo no início, assim que sai do largo da Praça da Fonte, no Reguengo do Fetal. O Buraco Roto é uma “gruta necrópole de uma beleza e enquadramento paisagístico ímpar”. Se pretender visitar o seu interior, nunca o deve fazer sozinho ou sem, pelo menos avisar alguém da sua intenção. Há locais no interior onde a gruta tem água bem como sinais da existência de morcegos. O ex-libris do percurso fica localizado no meio de uma zona de mata, onde os carvalhos, os loureiros e os sobreiros se destacam”. (Região de Leiria)

Depois de terminar qualquer um destes percursos, deve alongar os músculos para que recuperem mais depressa do esforço físico realizado.

Nota: A TIL adverte para o cumprimento das regras impostas pela DGS relativas às atividades no exterior, dada a crise sanitária que vivemos. Proteja-se a si e aos outros!

 

Foto: DR

Que seja Poke – Novidade gastronómica em Leiria


Escrito por:

Surgiu, em 2021, a primeira Poke Shop em Leiria. Uma comida de origem havaiana que junta na mesma taça arroz japonês, peixe cru, legumes frescos, frutos secos e outros ingredientes.

Dos criadores de “Que seja Brigadeiro”, Vitória e Jonas, nasceu recentemente a primeira Poke Shop de Leiria. A TIL conta-lhe a história e percurso deste jovem casal num artigo sobre o primeiro negócio – a brigadeiria.

A vontade de fazer acontecer e de trazer novos sabores para a Cidade de Leiria levou-os a embarcar novamente numa aventura gastronómica, desta vez salgada e menos calórica. A TIL foi descobrir o que é a Poke e o que os leirienses podem esperar deste novo conceito:

A Poke é um prato oriundo do Havai, que está a conquistar o mundo. O nome ainda deixa muita gente intrigada, Poke significa, em havaiano, “cortar em pedaços pequenos”. Para quem não conhece, este prato é uma mistura colorida com proteínas, frutas e legumes – o Poke mistura peixe cru com legumes frescos, frutos secos e outros ingredientes, habitualmente servidos com uma base de arroz japonês, tudo cortado e servido dentro de uma taça, para comer rapidamente com pauzinhos.

Este prato exótico está alinhado com as tendências de Healthy and Tasty food, conquistando tanto pela sua frescura como pelo seu valor nutricional. Assim, o prato saltou das ilhas do Pacífico para o mundo e Leiria não foi exceção. 

O casal oriundo do Brasil já tinha por hábito confecionar Pokes para as refeições do dia-a-dia em casa, uma vez que esta culinária já era um fenómeno nas cidades mais movimentadas do Brasil. No entanto, quando se mudaram para Leiria concluíram que não havia oferta deste tipo de prato na região – desde então que ficou o “bichinho” de implementarem esta tendência na Cidade do Lis.

Devido ao confinamento imposto em janeiro, surgiu a hipótese de dedicar, parcialmente, a loja física do “Que seja Brigadeiro” à testagem do conceito deste prato havaiano, através de take-away e plataformas de delivery.

Assim surgiu a marca “Que seja Poke” que, assente na ideologia de good food and good mood, tem como objetivo contribuir para o bem-estar das pessoas, servindo comida saborosa, autêntica e saudável.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por QUE SEJA POKE- HAWAIIAN FOOD (@quesejapoke)

 

O menu apresenta sugestões de taças pré-definidas com nomes inspirados no universo havaiano – Aikau, Pono, Koa ou Honolulu. A Aikau Poke é a combinação favorita do casal e inclui arroz branco, salmão grelhado, pepino, cenoura, tomate cherry, manga, mix de cogumelos, queijo creme, molho clássico, molho teriyaki e mix de sementes, pelo preço de 10,90 euros.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por QUE SEJA POKE- HAWAIIAN FOOD (@quesejapoke)

 

Se nada disto lhe agradar ou preferir dar uso à sua criatividade, há sempre a hipótese de montar a sua própria taça com diversas opções – escolhendo o tamanho M (7,90 euros) ou L (10,90 euros), a proteína, a base, as coberturas e o molho.

Em todas as taças encontram-se ingredientes frescos e de qualidade, que promovem a explosão de sabor e textura tão típica desta especialidade e que podem ser acompanhados pelos sumos naturais também disponíveis.

A ligação da Poke a um estilo de vida saudável, à praia e à natureza, tornou imperativo, para Jonas e Vitória, que a preservação da mesma e a redução de impactos ambientais negativos estivesse enraizada na marca desde o início. Deste modo, todas as embalagens são biodegradáveis e não são utilizados plásticos nem conservantes.

Em relação à recetividade da cidade a este novo prato, o casal classifica o público leiriense como muito curioso. Consideram que várias pessoas chegam até ao “Que seja Poke” também por já terem experimentado Poke noutras cidades. Para além disso, a visibilidade conferida pela forte presença no digital e em plataformas de delivery tem sido crucial para a divulgação da marca e para suscitar o desejo de experimentar. A TIL descobriu que os ingredientes mais pedidos pelos Leirienses são: salmão, tomate, abacate, ananás e cogumelos.

O casal é a prova de que mesmo com as limitações e adversidades impostas pela pandemia, com força de vontade e gosto pelo que se faz, ainda é possível arriscar e criar negócios de sucesso. Para já o “Que seja Poke” divide o espaço com o seu irmão mais velho “Que seja Brigadeiro”, mas os bons resultados perspectivam a abertura de uma loja independente quando retomarmos a normalidade.

Pode saber mais acerca da marca ou realizar a sua encomenda através do Website, Facebook ou Instagram da marca.

 

Foto: Facebook “Que seja Poke”

Que seja Brigadeiro – o novo paraíso em Leiria para amantes de chocolate


Escrito por:

A marca “Que seja Brigadeiro” nasceu em 2020, na cidade de Leiria, trazendo o melhor que a doçaria artesanal brasileira tem para oferecer. O brigadeiro é o ícone da marca e surge em vários sabores, entre eles tradicional, Kinder Bueno, pintarolas e coco.

Apesar de todos os aspetos negativos que a pandemia tem acarretado, a verdade é que catalisou a veia empreendedora de muitos jovens da região – que o digam Vitória Dias e Jonas Polzin, os rostos por detrás da marca “Que seja Brigadeiro”. O confinamento deu-lhes mais tempo para desfrutarem da doçaria caseira e daí à abertura do negócio próprio foi apenas uma questão de meses.

A TIL esteve à conversa com o jovem casal e descobriu mais acerca da história da marca. Atenção: não nos responsabilizamos se após a leitura deste artigo “ficar com água na boca” por estas maravilhas.

A ligação do casal a Leiria surgiu por via académica, uma vez que ambos vieram do Brasil para estudar no Instituto Politécnico de Leiria, ele engenharia civil e ela nutrição. Vitória já tinha adquirido experiência na confeção de doces tradicionais brasileiros através das vivências familiares e, durante o primeiro confinamento, decidiu dedicar mais tempo à sua paixão pela cozinhao entusiamo de Jonas e dos amigos próximos pela qualidade dos produtos levou-os a criar uma página de Instagram, onde aceitavam encomendas. Começaram a chover pedidos e Jonas, apercebendo-se do potencial de negócio, iniciou a procura por um espaço para desenvolver o conceito.

Em Setembro de 2020 saltaram do Instagram para um quiosque no LeiriaShopping, nascendo assim a primeira Brigadeiria da Cidade do Lis.

O brigadeiro, sobremesa icónica brasileira, é uma pequena bolinha de felicidade que na sua versão mais tradicional é feita à base de leite condensado e chocolate. No entanto, o tradicional é só o ponto de partida, Vitória menciona “temos diariamente pelo menos 14 sabores disponíveis, entre eles, Kinder Bueno, Oreo, Nutella, Churros, pintarolas, coco e casadinho (mistura de chocolate branco e tradicional)”. Existem ainda brigadeiros temáticos, sabores sazonais (por exemplo, limão, nozes e vinho) e novidades a caminho. A TIL deixa o desafio: para quando um brigadeiro com sabor a Brisa do Liz?

A unidade do brigadeiro custa 1,40€. No entanto, a partir da caixa de 4 unidades fica a 1€ por brigadeiro, o cliente tem liberdade para escolher os sabores a incluir na caixa. O casal avisa, por experiência própria, “nunca dá para comer só 1 brigadeiro, vai sempre apetecer mais”. Jonas confessa que o seu predileto é o brigadeiro tradicional, já Vitória elege o casadinho como sabor favorito.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por QUE SEJA BRIGADEIRO (@quesejabrigadeiropt)

 

Para além do brigadeiro, o Pão de Mel brasileiro (massa de bolo de mel e especiarias com recheio de doce de leite ou brigadeiro e cobertura de chocolate) e o bolo de cenoura, com cobertura de brigadeiro, também são grandes sucessos porque não é fácil encontrar este tipo de doçaria caseira tradicional brasileira à venda em Portugal. Os clientes brasileiros têm comentado que o sabor destes bolos os remete imediatamente para as memórias de infância, de lanches em casa das avós no Brasil.

Existem ainda disponíveis doces no pote, tortas salgadas (camarão, frango ou bacalhau), pão de queijo, coxinhas, menu de brunch ou bolos de aniversário por encomenda.

A constante preocupação com a qualidade, é um dos pilares da filosofia da marca e encontra-se presente desde logo nos ingredientes selecionados. Por exemplo, o chocolate utilizado na confeção dos doce é Callebaut, chocolate belga de renome.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por QUE SEJA BRIGADEIRO (@quesejabrigadeiropt)

 

Desde que se instalaram, a adesão tem ultrapassado as expetativas. Para além da clientela proveniente da crescente comunidade brasileira residente na região, que vê neste conceito a oportunidade de matar saudades da terra natal, o casal mostra-se surpreendido porque “70% das vendas correspondem a clientes portugueses”. Por um lado, muitos portugueses já conheciam este doce, adicionalmente a exposição a um elevado fluxo de pessoas no quiosque do shopping e a oportunidade de dar a provar a quem não conhecia, fez com que muitos ficassem rendidos ao brigadeiro. A marca tem-se difundido rapidamente, é uma doçaria que agrada e fideliza o público leiriense.

No início de 2021, abriram um espaço no coração do centro histórico da cidade, que une a produção à loja de doces, no entanto, o espaço apenas esteve aberto ao público na primeira semana de janeiro, dada a imposição de novo confinamento geral. Ainda assim é da cozinha deste espaço que todos os dias surgem brigadeiros e outras iguarias artesanais, que chegam aos mais gulosos por take-away ou através das plataformas de delivery.

O casal espera com entusiasmo poder receber em breve os clientes novamente no espaço físico. Um local planeado ao detalhe para proporcionar uma experiência agradável e confortável do início ao fim, “pretendemos que com o nosso espaço, atendimento e qualidade do produto o cliente se sinta em casa”. Através desta comfort food pretendem partilhar alegria e paz com “todo o mundo”.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por QUE SEJA BRIGADEIRO (@quesejabrigadeiropt)

 

Ambos confessam que a impossibilidade de estabelecer relação com os clientes, dado o contexto atípico atual, tem-se revelado o maior desafio. Jonas sublinha “tendo em conta que muitos recebem o pedido por delivery, muitas vezes só sabemos o nome dos clientes, sem um rosto ou voz associados, isto significa que não recebemos feedback imediato, não sabemos se o cliente gostou ou não, se pretende voltar, por vezes deixam comentários nas redes sociais mas é raro”. Que seja Brigadeiro tenta contornar esta limitação, assegurando que a qualidade dos produtos fale por si. A presença ativa e dinâmica nas redes sociais e a personalização das embalagens são alguns dos “miminhos” que pretendem estimular a conexão com os clientes.

Para o futuro, os planos passam por expandir a marca “Que seja Brigadeiro” para outras cidades do país e continuar a presentear os clientes com os elevados padrões de qualidade que os distinguem.

Pode saber mais acerca da marca ou realizar a sua encomenda através do Facebook ou do Instagram.

 

Foto: DR

RONDA Leiria Poetry Festival – Poesia leva Leiria além-fronteiras


Escrito por:

Entre os dias 12 e 21 de Março, mais de 200 convidados, oriundos de cerca de 40 países, vão marcar presença no RONDA Leiria Poetry Festival. Serão 65 horas de programação online incluindo entrevistas, conferências, debates, workshops, vídeo-poemas, espetáculos musicais e performances poéticas.

O evento leiriense, que outrora se intitulava “Ronda Poética”, adquiriu este ano pela primeira vez um caráter internacional e apresenta-se como RONDA Leiria Poetry Festival. A decorrer ao longo de dez dias, de 12 a 21 de Março de 2021, a poesia levará mais longe o nome da nossa cidade de Leiria.

Ronda Poetry pretende “rondar pelo mundo com a voz de muitos, muitos poetas” que chegam através de parcerias com instituições internacionais e outras cidades criativas da UNESCO.  Deste modo associam-se poetas europeus, dos PALOP, Colômbia, Equador, México, Guatemala e até Sérvia, Roménia, Filipinas, Turquia, Tunísia ou Quénia. A dimensão global do Ronda permitirá aos portugueses conhecer poetas, pensadores e artistas internacionais e de modo inverso, os artistas da lusofonia vão poder comunicar para os vários cantos do mundo.

O evento apresenta-se online num formato inovador, dado o estado de exceção vivido em todo o mundo, encontrando-se alojado numa plataforma online a partir de Leiria e de alguns hubs na Europa, América e África, com oradores e performers a juntarem-se simultaneamente num conjunto de várias iniciativas – entre as entrevistas, os lançamentos de livros e os concertos, haverá poetas de todo o mundo a lerem os seus poemas e vídeo-poemas, onde todas as apresentações serão feitas na língua de origem – uns ditos em curdo, outros em alemão, francês, português, espanhol e muitas outras línguas. Para além disso, a programação contará com conferências, debates, workshops e uma ação poética no Estabelecimento Prisional de Leiria. 

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Ronda Leiria Poetry Festival (@ronda_leiriapoetryfestival)

 

Poesia

No âmbito da poesia nacional, irão estar presentes, entre outros: José Luís Barreto, Luís Tinoco, Regina Guimarães, José Luís Peixoto, Nuno Júdice, José Anjos e João de Melo. A nível internacional é possível contar com: Gilles Lipovetsky (França), Jack Hirschman (USA), Marilia Garcia (Brasil), Ondjaki (Angola) e Conceição Lima (São Tomé).

A TIL apresenta-lhe algumas curiosidades de participantes além-fronteiras que marcarão presença:

Tyehimba Jess – Distinguido com o Prémio Pulitzer por explorar, na forma poética, noções contemporâneas de raça e identidade, sem abdicar da experiência estética.

Dwayne Betts – Descobriu a poesia numa prisão de segurança máxima, de onde saiu para ser tornar um poeta premiado, um advogado de renome e um orador requisitado em todo o mundo.

Bejan Matur – Poeta curda que oscila entre a tragédia e o místico, um dos nomes mais premiados e ilustres da poesia emergente do Médio Oriente.

Yoko Tawada – Premiada poeta japonesa que vive em Berlim, dominando e reinventando a escrita nos dois idiomas.

Música

A relação música / poesia não foi esquecida, cada dia do festival terminará com um concerto, como “As Cancões Possíveis”, de Manuel Freire (a partir de “Os poemas possíveis”, de José Saramago), Rita Redshoes, que musicou poemas de Francisco Lobo Rodrigues ou Pinhal del Rei com um concerto assente no cancioneiro tradicional português e nas cantigas de D. Dinis.

Outras Áreas Artísticas

Assente na estratégia que Leiria submeteu à UNESCO e que lhe valeu a designação de Cidade Criativa, este evento cria pontes com as outras áreas artísticas como o teatro, com o espetáculo O Globo de Saramago – 1933 e “Provavelmente Alegria” pelo grupo Leirena, a pintura, com um diálogo entre Nuno Júdice e Isabel Pavão, a dança, com Fernando Duarte e Solange Melo a dançarem poesia, ou as media arte, com o projeto de Paulo Costa Nas suas Casas os Homens.

A ambição de ser “o festival de poesia de referência” em Portugal, a incrível programação anunciada e a dimensão do festival são unânimes. Várias têm sido as entidades da nossa cidade a mostrarem-se confiantes no sucesso e alcance deste evento, bem como nas repercussões positivas que o mesmo trará para o futuro de Leiria:

Para o presidente da Câmara Municipal de Leiria, o Ronda Leiria Poetry Festival será “um dos eventos mais importantes em termos culturais para Leiria durante este ano, além de representar a sua – imagem de marca -, dado que é um evento colaborativo que surge da vontade e capacidade de diversas pessoas e entidades que se unem para tornar a cultura mais abrangente”. Para o autarca, “este evento vai contribuir para tornar Leiria mais interventiva e conhecida no contexto cultural internacional. Por isso deposita nele muitas expectativas e muito empenho”, apontando-o como trunfo para a “ambição cultural” da cidade do Lis, candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027.

A vereadora da Cultura, considerou que o RONDA, “além de um encontro de poetas” é “uma festa das palavras”. “Leiria é uma cidade de poetas e, porque estamos a comemorar os 400 anos da morte do nosso poeta maior, Francisco Rodrigues Lobo, lançámos o festival com dimensão mundial – do mundo para Leiria e de Leiria para o mundo”, revelando que a programação tomou “proporções inesperadas”, dada a resposta afirmativa obtida “do mundo inteiro” pela organização

A importância da aposta num festival de poesia em pandemia foi realçada pelo poeta, curador do atual Ronda Poetry Festival, Paulo José Costa: “Num ano como o que estamos a viver, a poesia é antídoto para todas aquelas emoções que temos vivenciado. A dimensão salvífica da poesia vai ser a demonstração viva, no registo possível – ‘online’ – de como é possível apresentar a poesia como um ingrediente essencial à nossa sobrevivência”. 

Para todos os interessados em saber mais e usufruir deste evento, toda a programação do RONDA Leiria Poetry Festival pode ser consultada em Leiria Poetry Festival ou no Facebook.

 

 

Foto: DR

Turismo de Natureza – Novidades pretendem enaltecer os encantos da Batalha


Escrito por:

O Município da Batalha comunicou, esta semana, que irão ser alvo de requalificações o Ecoparque sensorial da Pia do Urso, os percursos pedestres do município e a zona de escalada de Reguengo do Fetal. Foi ainda anunciada a criação de dois novos percursos pedestres: a “Rota das Pedreiras Históricas do Mosteiro da Batalha” e “Collippo ao Vale do Lena”.

As requalificações a realizar anunciadas pelo Município da Batalha centram-se na dinamização dos recursos naturais e do Turismo de Natureza. O Ecoparque sensorial da Pia do Urso, os percursos pedonais e a zona de escalada de Reguengo do Fetal serão sujeitos a intervenções.

De acordo com presidente da Câmara Municipal da Batalha, “a recuperação do setor do turismo e a aposta no turismo da natureza, são objetivos prioritários para o relançamento da economia local no período pós pandemia e ao nível do reforço das alternativas de lazer para os cidadãos – estamos a viver momentos exigentes, de confinamento, mas também de despertar para a valorização do desporto e da fruição da natureza, áreas que oferecem uma melhor qualidade de vida à população”.

O autarca acrescentou ainda “Nos últimos anos triplicámos o investimento de ecovias e trilhos do concelho e pretendemos ir mais longe. Desde março de 2020, percebendo os efeitos que a pandemia de covid-19 teria no Turismo e na necessidade de reinventarmos a nossa oferta, acelerámos as candidaturas e processo de empreitadas de ecovias e trilhos, porque percebemos que o núcleo da nossa montra turística – Cultura, Gastronomia e eventos – sofrerá uma forte limitação”.

A TIL procurou saber mais acerca destas novidades que irão enaltecer os encantos da Batalha:

Aldeia da Pia do Urso

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Município da Batalha (@municipiobatalha)

 

A Aldeia da Pia do Urso situa-se no concelho da Batalha, freguesia de São Mamede. Trata-se de uma típica aldeia serrana, com várias habitações em pedra e madeira, inserida na magnífica Serra de Aire e Candeeiros. O nome do local é motivado por uma história antiga – segundo reza a lenda, um urso que antigamente vivia naquela serra tinha por hábito ir beber água a uma pia originada da formação rochosa – daí o nome Pia do Urso. A Aldeia da Pia do Urso constitui hoje um ponto de interesse turístico nacional decorrente da sua recuperação e da implementação de um Parque temático e sensorial, adaptado a invisuais, acompanhado de um circuito pedestre. Além da paisagem envolvente, o parque é composto por diversas estações interativas e didáticas. As placas existentes ao longo do percurso possuem informação em português, inglês e braille e a entrada é gratuita.

Fruto da ampla utilização e do desgaste natural, as seguintes estações interativas necessitam de ser requalificadas: Estação Jurássica, Estação Musical, Estação Abstrata e Estação Lúdica.

Percursos Pedestres

Ao nível dos percursos pedestres, o projeto contempla a renovação da sinalética dos percursos existentes no concelho da Batalha (PR1 – Mata do Cerejal; PR2 – Buraco Roto; PR3 – Rota dos Moinhos; e PR4 – Caminho Ferro Mineiro do Lena).

Para além disso, o plano inclui a marcação de dois novos percursos pedestres: a “Rota das Pedreiras Históricas do Mosteiro da Batalha”, no Reguengo do Fetal e o Percurso Pedestre “Collippo ao Vale do Lena”, na Golpilheira.

A “Rota das Pedreiras Históricas do Mosteiro da Batalha” pretende dar a conhecer os locais de onde foi extraída a pedra para a construção do mosteiro local. Prevê-se que a rota, com cerca de nove quilómetros, inclua a passagem por três pedreiras (Valinho do Rei, Pidiogo e Reguengo do Fetal), das quais estudos científicos comprovam que foi retirado o calcário para as diferentes fases de execução do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, após a vitória dos portugueses sobre os castelhanos na Batalha de Aljubarrota, como também para a sua recuperação, após o terramoto de 1755.

O percurso “Collipo ao Vale do Lena” ligará as freguesias da Batalha e da Golpilheira.

Escalada

A instalação da Parede de Escalada de Reguengo do Fetal e respetiva sinalética é também uma das intervenções previstas

O Município reforçou que a ideia, destas requalificações e novos projetos, é procurar alternativas para que as pessoas tenham mais e melhores ecovias onde possam caminhar, correr, passear de bicicleta e desfrutar da paisagem para além da oferta cultural diversificada já existente na região, na qual o Mosteiro da Batalha é a principal referência.

As intervenções mencionadas, associadas ao turismo de natureza, representam na totalidade um investimento de 116 mil euros, comparticipado em 85% pelos fundos europeus do Centro 2020. Os vários projetos aprovados no âmbito da candidatura, encontram-se em fase de concurso para realização das respetivas intervenções, estimando-se a sua conclusão nos próximos 60 a 90 dias.

 

Foto: DR

Jardim da Almuinha Grande vai receber o “Futuro” – uma obra com 6,5 metros de altura!

escultura futuro leiria

Escrito por:

A escultura “Futuro”, da autoria de Ricardo Romero, será instalada num dos topos do Jardim da Almuinha Grande. A obra exibirá duas figuras humanas – uma criança e uma senhora mais velha a caminhar de mão dadas – com uma altura máxima de 6,5 metros.

Apesar de ser o mais recente parque verde da cidade, o Jardim da Almuinha Grande tem vindo a afirmar-se como um dos locais de eleição dos leirienses na hora do lazer outdoor. Esta semana trouxe boas notícias para os utilizadores deste espaço: o jardim vai receber a escultura intitulada “Futuro”.

A autarquia explicou que o conjunto escultórico anunciado pretende “representar a relação entre o jardim, enquanto zona para usufruto de toda a população e o tempo, realçando a importância do diálogo intergeracional e interligando o que vem do passado, vive no presente e se move para o futuro”.

Para além disso, a criança segura um vaso, numa alusão à necessidade de se plantar no presente para se colher no futuro. Tendo a obra sido idealizada no contexto pandémico, esta é também emissora de uma forte mensagem de resiliência e esperança na recuperação e construção do futuro e do papel que todas as gerações têm nesse caminho.

A designação “Futuro” foi escolhida por estar alinhada com o que se espera do futuro da nossa cidade – reforçando a ideia de que Leiria é uma cidade em movimento, desenvolvimento cultural e sempre aberta às artes.

Prometendo aumentar ainda mais a atratividade desta zona da cidade, a obra implicará um investimento de 25 mil euros e deverá estar concluída no primeiro semestre deste ano, segundo o município. A escultura será feita em poliestireno com uma dimensão que não deverá exceder os 6,5 metros – a figura mais alta – e terá um raio aproximado de 3,5 metros sobre uma base em aço. O escultor Ricardo Romero acrescentou que, de acordo com o que conhece em Portugal, com este tipo de materiais, esta escultura “poderá ser a maior”.

 

Foto: Município de Leiria

Saiba onde pode DAR SANGUE nos próximos dias no distrito de Leiria

dar sangue leiria

Escrito por:

Apesar das várias restrições relacionadas com a Covid-19, continua a ser possível dar sangue. É um ato seguro e que pode ajudar muitas vidas!

Durante o mês de janeiro, as reservas de sangue atingiram valores críticos, fazendo soar alguns alarmes, uma vez que a instabilidade dos stocks disponíveis pode condicionar a capacidade de resposta dos serviços de saúde. Face a estas circunstâncias, foram vários os apelos à dádiva para travar a quebra das reservas, “Dar sangue é seguro”, mesmo com as restrições e os receios levantados pela pandemia de Covid-19, esclareceu o presidente da Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES). Nos locais de colheita foram reforçadas todas as medidas de higiene para assegurar que este ato se realiza em segurança, para além disso, são permitidas as deslocações para efeitos de dádiva.

Nas últimas semanas, os portugueses mobilizaram-se massivamente e foram muitos os que doaram sangue. No entanto, e porque diariamente são necessárias cerca de 1000 unidades de sangue em todo o país, não podemos baixar os braços, e temos de continuar a doar o nosso líquido mais valioso – o sangue. Neste contexto pandémico, mais do que nunca, é imprescindível a solidariedade de todos para ajudarmos a salvar vidas. Uma dádiva pode ajudar a salvar a vida de três pessoas, uma vez que o sangue é separado por três componentes diferentes e com funções terapêuticas também distintas.

De forma a auxiliar atuais e potenciais dadores de sangue, a TIL reuniu um conjunto de informações essenciais: 

Ser dador de sangue:

Para ser dador de sangue, basta ter entre 18 e 65 anos (o limite de idade para a primeira dádiva é aos 60 anos), ter peso igual ou superior a 50 kg e ter hábitos de vida saudável. Dar sangue não tem contraindicações para um adulto saudável. 

Antes da dádiva deve-se reforçar a hidratação (com líquidos como água ou chá) no dia anterior e no próprio dia, evitar grandes períodos de exposição solar e tomar sempre o pequeno-almoço (evitando refeições abundantes previamente à dádiva).

À chegada ao posto de colheita, todos os candidatos a dadores passam pela medição de temperatura e desinfeção de mãos, procedem ao registo e preenchem um inquérito de saúde. Após a consulta de validação dos dados, se não houver impedimentos, o dador passa à sala de colheitas, onde estão asseguradas as condições de higiene e distanciamento social necessárias devido à Covid-19. Em poucos minutos, a colheita termina e o dador é convidado a tomar um lanche, dando tempo ao dador para repor energia e prosseguir com o seu dia. Após a dádiva é fundamental continuar a hidratação, evitar grandes períodos de exposição solar e evitar o exercício físico no dia da dádiva.

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) pede a colaboração de todos os dadores para que caso tenham sintomas suspeitos de COVID-19 como febre, tosse, falta de ar ou tenha existido contacto com alguém infetado, adiem a dádiva para quando não existir risco de transmissão do vírus.

SNS 24

Próximas colheitas de sangue no distrito de Leiria:

1 de Fevereiro, 2ª Feira

CALDAS DA RAINHA

Local: Columbófila Caldense – Caldas da Rainha promovido pela Associação de Dadores Benévolos de Sangue das Caldas da Rainha

Horário: 15h00 – 19h00

2 de Fevereiro, 3ª Feira

MARINHA GRANDE

Local: Sala de colheitas Salviano Cabral Ferreira (VIMA – Marinha Grande)

Horário: 10h30 – 13h00 / 15h00 – 19h00

CALDAS DA RAINHA

Local: Escola de Sargentos das Caldas da Rainha promovido pela Associação de Dadores Benévolos de Sangue das Caldas da Rainha

Horário: 09h00 – 13h00

LEIRIA

Local: Est. Municipal Leiria Porta 2

Horário: 10h00 – 13h00

5 de Fevereiro, 6ªFeira 

LEIRIA

Local: Est. Municipal Leiria Porta 2

Horário: 15h00 – 19h00

7 de Fevereiro, Domingo

VALADO DOS FRADES

Local: Valado dos Frades promovido pela Associação de Dadores Benévolos de Sangue da Nazaré

Horário: 09h00 – 13h00

PENICHE

Local: Pavilhão de Viaturas de Saúde – BVPeniche – Peniche promovido pele Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Peniche

Horário: 09h00 – 13h00

13 de Fevereiro, Sábado

MARINHA GRANDE

Local: Sala de colheitas Salviano Cabral Ferreira (VIMA – Marinha Grande)

Horário: 09h00 – 12h30 / 15h00 – 17h30

16 de Fevereiro, 3ªFeira

MARINHA GRANDE

Local: Sala de colheitas Salviano Cabral Ferreira (VIMA – Marinha Grande)

Horário: 16h00 – 20h00

 

Pode consultar mais informações sobre a dádiva de sangue e locais/sessões de colheita em:

3 cine-concertos para celebrar o aniversário do Teatro José Lúcio da Silva


Escrito por:

Em 2021 é assinalado o 55º Aniversário do Teatro José Lúcio da Silva (1966-2021) e haverá uma programação especial para comemorar a data. Nos próximos dias 15, 18 e 21 de janeiro, a cidade de Leiria será brindada com uma trilogia de cine-concertos. O programa inclui o cine-concerto Surdina com Tó Trips, o concerto multimédia “Closer” de David Fonseca e o cine-concerto Balão Vermelho.

A programação escolhida pretende estabelecer uma ponte entre o passado, no qual o Teatro José Lúcio da Silva foi uma casa dedicada à projeção de filmes e o presente, uma casa de espetáculos onde predominam as artes de palco. Os espetáculos agendados refletem o pluralismo do Teatro José Lúcio da Silva e a vontade de englobar toda a comunidade – “Um Palco para todas as Artes, é e será a nossa bandeira”.

A TIL apresenta uma breve descrição dos espetáculos aos quais poderá assistir já nos próximos dias:

David Fonseca | 15 Janeiro | 19h30

Foto: Facebook Teatro José Lúcio da Silva

É difícil catalogar David Fonseca, um dos músicos e compositores mais versáteis da história da música portuguesa. Começou com os Silence 4, aqui mesmo na cidade de Leiria e, entretanto, já comemorou 20 anos de carreira. Apesar do longo percurso, recusa-se a olhar para trás e continua a desbravar novos caminhos na música e na arte.

Para este ano, preparou algo que há muito queria fazer e que intitulou “Closer”: o cruzamento do cinema e das imagens com a sua música num espetáculo único, que se propõe a levar o público numa viagem intimista através do seu imaginário peculiar. Uma oportunidade única de descobrir muitos dos caminhos secretos que este artista percorre através das suas composições e dos seus olhos, um filme interativo, em tempo real, para acompanhar em conjunto com a sua performance ao vivo. Segundo David Fonseca, “há um lado imensamente pessoal nesta abordagem, mas talvez seja essa a magia de tocar ao vivo, de me revelar como raramente tenho oportunidade de fazer. Vai ser um espetáculo em cima de uma corda bamba entre imagens e sons, tão real e frágil como a vida, mas maior, mais alto e, se tudo correr bem, com confettis!”.

Balão vermelho | 18 Janeiro | 14h30

Foto: Facebook Teatro José Lúcio da Silva

O filme narra a história do jovem menino Pascal, que encontra um grande balão vermelho atado a um poste de luz e decide desamarrá-lo. Nesse momento, inicia-se uma forte ligação entre os dois, que passeiam juntos e brincam pelas ruas da cidade. A cada cena, o balão ganha vida e personalidade, uma personagem tão real quanto o rapaz.

O filme prioriza mais as imagens do que as palavras. A forte cor vermelha do balão contrasta com a cidade cinzenta e habitada por pessoas indiferentes, cruéis e invejosas.

O balão brinca com o menino e acompanha-o pelas calçadas de Paris como um animal de estimação, mas a amizade entre eles é ameaçada por figuras de autoridade na escola, na igreja e no próprio lar. As crianças mais pequenas identificam-se com a inocência, o imaginário e a pureza da envolvente de um menino e do seu balão. Já as mais velhas conseguem entender melhor a narrativa e compreendem, de uma forma mais profunda, o bullying sofrido por Pascal, quando este é perseguido por um grupo de crianças determinado a capturar e a destruir o balão.

Ao filme datado de 1956 e com realização de Albert Lamorisse, foram já atribuídos os galardões de Óscar de melhor roteiro original, grande prémio do Festival de Cannes e melhor filme educativo da década.

O filme será acompanhado pela atuação musical ao vivo do “Teatro da Lua”.

Surdina – Cine-concerto com Tó Trips | 21 Janeiro | 19h30

Foto: Facebook Teatro José Lúcio da Silva

Com argumento de Valter Hugo Mãe, realização de Rodrigo Areias e música de Tó Trips, esta é uma história acerca da delicadeza de se ser velho, do que resta ainda para sonhar e para amar quando a idade avança significativamente e o corpo se enfraquece.

Num espaço rural, um velho homem recebe a notícia de que a sua falecida mulher foi vista a fazer compras na feira. Revoltado, pretende esconder-se de todos, despeitado e triste, mas os seus amigos insistem para que não dê ouvidos ao povo e aproveite tal facto para se fortalecer e, quem sabe, casar-se de novo. O enredo passa-se num Portugal antigo e recôndito, que afinal existe, apesar de tudo quanto façamos para nos modernizarmos.

Este cine-concerto acontece no Teatro Miguel Franco.

 

Mais informações acerca da programação e bilheteira disponíveis no site ou através do contacto telefónico 244 823 600.

 

Foto: DR

15 sugestões de presentes (locais) para mulher – sem gastar mais de 25€


Escrito por:

O dia de Natal está a aproximar-se a passos largos e ainda não comprou todos os presentes de que precisa? Não sabe o que oferecer às mulheres da sua vida? A namorada, a esposa, a filha, a amiga, a irmã, a mãe… A busca pelo presente ideal para uma mulher não tem de ser um bicho-de-sete-cabeças, ao contrário do que possa pensar, as mulheres não assim tão difíceis de agradar!

Livros, beleza, decoração, experiências ou moda – a oferta em Leiria é abundante.

Como sabemos que todas as mulheres são diferentes, a TIL reuniu opções para todos os gostos, estilos e idades para surpreender o universo feminino. Mesmo que este seja um natal diferente, em virtude da pandemia, com as nossas sugestões irá encontrar o presente ideal. Venha daí, temos boas ideias para as mimar e lhes arrancar um sorriso gigante!

Livro – Livraria Arquivo

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Haruki Murakami (@haruki_murakami_)

 

Os livros são um dos melhores presentes para oferecer a qualquer pessoa, em qualquer ocasião. Símbolos da cultura e de inteligência, são um presente apreciado por jovens e adultos. Na livraria Arquivo – que continua a fazer jus ao título que lhe foi atribuído, pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros: a livraria do país com melhor ambiente – encontrará sempre as melhores novidades literárias.

Oferecer livros é estabelecer ligações, partilhar ideias e criar memórias que ajudam a fortalecer os laços, mesmo quando estamos longe, porque nos livros não há distância; o encontro está sempre marcado.

Para este Natal, a TIL sugere o livro “A Menina do Anos”, da autoria de Haruki Murakami, lançado no passado mês de outubro.

Sinopse: “Naquele dia, o do seu vigésimo aniversário, a jovem atendia às mesas como de costume. Trabalhava sempre às sextas-feiras, mas, se tudo corresse como planeado, nessa noite teria folga. Numa chuvosa Tóquio, o banal vigésimo aniversário de uma empregada de mesa conhece uma estranha reviravolta quando lhe pedem que entregue o jantar ao proprietário do restaurante, homem recluso e pouco sociável.”

Preço: 14,90€

+info: Avenida Combatentes Grande Guerra, 53 2400-123 Leiria | 244 822 225

Bilhete para concerto – Teatro José Lúcio da Silva

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Locomotiva Azul (@locomotivaazul)

 

O Teatro José Lúcio da Silva tem já vários espetáculos agendados para o próximo ano de 2021. Mais do que nunca é fundamental fomentarmos a cultura e apoiarmos os agentes culturais da nossa comunidade. Para os mais românticos, a TIL sugere oferecer o bilhete para o concerto Passe Partour: Tiago Nacarato e Bárbara Tinoco, inserido no Festival “Às vezes o Amor”, promovido pelo Montepio, que terá lugar no fim-de-semana do Dia dos Namorados (13 e 14 de Fevereiro de 2021).  Se tem pensado “Eu sei lá” o que lhe devo oferecer, os bilhetes são o presente certo e já os pode adquirir no site.

Preço: a partir de 14€.

+info: Av. Heróis de Angola, 2400-093 Leiria | 244 834 117

Batom – Balvera

A Balvera é o sítio certo para quem procura um atendimento especializado e produtos de qualidade na área da cosmética, perfumaria e maquilhagem. Já lá vão mais de 30 anos desde que a Balvera se iniciou, em Pombal, no comércio de perfumaria e da cosmética. Tem sido uma história de crescimento e sucesso, mas sobretudo, uma história de trabalho e de dedicação.

Para as mulheres que gostam de uns lábios hidratados, saudáveis e com um brilhozinho extra, este batom não irá desapontar.

Preço: 20,80€

+info:  Centro Comercial Maringá – Lojas 40 e 41, 2400–111 Leiria | 244 837 372

Boina – Chapelaria do Liz

Foto: Facebook Chapelaria do Liz

A história da Chapelaria (e sapataria) Liz confunde-se com a do comércio tradicional de Leiria. Está na antiga Rua Direita há 91 anos, sempre na mesma família, atravessando gerações e sempre aliando qualidade e tradição. Aqui encontrará, a partir de 18 euros, boinas coloridas e divertidas que darão um up a qualquer look, para as mulheres mais sofisticadas e que gostam de arriscar. Agora só terá de descobrir qual é a cor preferida da pessoa que irá receber o presente!

Preço: a partir de 18€.

+info: Rua Barão de Viamonte n.º14 A (Rua Direita) 2400-261 Leiria | 244 823 244

Utensílio decorativo – Vicara

A marca VICARA, originária das Caldas da Rainha, já existe desde 2011. Tem uma identidade definida pelo desenvolvimento de “objetos quotidianos desenhados e produzidos em Portugal, inspirados na nossa cultura e contexto envolvente, que pretendem adicionar um pouco de criatividade às nossas casas”. Poderá saber mais acerca da marca neste artigo.

Sugerimos-lhe este conjunto de saleiro e pimenteiro, com inspiração na calçada tradicional portuguesa, que dará um toque de design e modernidade a qualquer sala de jantar.

Preço: 14€

+info: R. Filinto Elísio, 0B 2500-202, Caldas da Rainha, Portugal | 911 906 934

Chocolates – Ju&Co

Foto: Facebook Ju&Co

Ju&Co é a nova marca da Triângulo Doce que há mais de 25 anos se dedica à venda de doces e chocolates em embalagens personalizadas, convites e lembranças. Atualmente, a oferta de produtos da marca é diversa, tendo sempre como elo de ligação um toque de criatividade e rigorosa execução manual, que lhes confere um estilo exclusivo e diferenciado do resto do mercado.

Para todas aquelas que não resistem a um docinho, a TIL sugere estes elegantes embrulhos de veludo e craft, recheados com bombons Lasuissa, que prometem fazer as delícias dos olhos e do paladar.

Preço: embalagem de 200g – 14,90€

+info: C.C. Maringá, Loja 38 2400-118 Leiria | 964 987 295

Gorro – Sportino

 

A loja da Sportino sempre habitou os seus clientes a uma variada seleção dos itens e marcas mais trendy da estação. A loja aposta na originalidade, conforto e qualidade. Destacando-se pela diferença e pela valorização do autêntico e único.

Este gorro bordeaux é uma excelente aposta para ajudar a manter a cabeça bem quentinha nas manhãs frias de Inverno, que já se fazem sentir na nossa cidade, nunca abdicando do estilo e do bom-gosto.

Preço: 14,99€

+info: R. Capitao Mouzinho de Albuquerque 107, 2400-137 Leiria | 244 838 024

Sardinha decorativa – Bordallo

A Bordallo Pinheiro é uma empresa de destaque que combina a notoriedade artística com o património cultural nacional. Utilizando ainda grande parte das técnicas centenárias na reprodução dos modelos, a fábrica tem vindo a recuperar o vastíssimo legado bordalliano. Sempre com os olhos postos no futuro e repleta do mesmo espírito pioneiro que lhe deu origem. Poderá saber mais acerca da marca neste artigo.

A TIL sugere a oferta da sardinha Miss Chita, inspirada na mulher portuguesa, para iniciar ou complementar a coleção de sardinhas lá de casa. Esta sardinha foi vencedora do aclamado concurso lisboeta “Vestido de Chita”, a airosa, alfacinha e garrida sardinha apresenta um modelo inspirado nos anos 50, em chita pombalina e debruado a fita de bordado inglês. E como diz o fado: “Lá vai catita/ Cada dia mais bonita/ E o seu vestido de chita/ Tem sempre um ar domingueiro.”.

Preço: 18,90€

+info:  Rua Rafael Bordallo Pinheiro, 53, 2500-246 Caldas da Rainha |  262 839 380

Camisola de malha – Ferrache

Em Leiria existe um ponto de venda da marca FERRACHE “que se ergue sob os pilares de sofisticação, luxo, cor e conforto. O seu conceito e identidade baseia-se na aliança da qualidade de produto e a originalidade do design para mulheres sofisticadas, modernas e cosmopolitas que encontram na FERRACHE a escolha óbvia para demonstrarem a sua personalidade e individualidade no seu quotidiano”.

Esta camisola de malha, de gola alta com pormenores de folhos, existe em várias cores e é uma escolha acertada na composição de vários looks.

Preço: 22,43€

+info: Largo 5 de Outubro 41, 2400-120 Leiria | 244 092 360

Brincos – Ourivesaria Charme

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Charme Ourivesaria (@ourivesariacharme)

 

A Ourivesaria Charme é um espaço que conta com mais de 27 anos de história, destinado a um público sofisticado, que procura autenticidade em cada acessório e excelência em cada experiência do seu quotidiano. No espaço Charme poderá encontrar as últimas tendências de joalharia e relojoaria, tendo ao seu dispor marcas reconhecidas a nível internacional.

A TIL sugere que dê uma espreitadela nestes e outros brincos da coleção Mr. Wonderful. Atenção: Assegure-se que a destinatária tem as orelhas furadas!

Preço: a partir de 25€

+info: Av. Cidade de Maringá 36, 2400-137 Leiria |  244 814 973

Ambientador – Porta 44

Na Porta 44, a nova concept store do centro da cidade, a oferta é muito diversificada. O espaço é vibrante, cheio de cor e bom ambiente. Aqui tanto poderá tomar um café como adquirir acessórios de moda, decoração e gadgets.

E que tal aproveitar este novo espaço para comprar uma fragância inspirada nos cheiros da nossa cidade (Praça, Santana, 3 Bicas, Leiria e Porta 44)? Os aromatizadores Home&Office da Porta 44 vão tornar todos os ambientes bem mais cheirosos.

Preço: 9,90€

+info: Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, nº17 2400-123 Leiria | 968 736 964

Cabaz natalício – Intermarché de Leiria

Foto: Intermarché Leiria

Há mais de 23 anos que é possível encontrar no Intermarché de Leiria uma extensa oferta de produtos de elevada qualidade e frescura, inclusivamente, fornecidos por produtores locais.

A TIL sugere estes cabazes natalícios. São a prenda ideal para quem aprecia uma mesa recheada com os maiores ícones da gastronomia tradicional. O cabaz inclui uma garrafa de vinho, queijo, presunto, embalagem de ameixas secas e caixa de bombons.

Preço: 14,99 €

+info: Rua das Olhalvas 2410-196 Leiria | 244 802 450

Agenda 2021 – Papelaria Americana

A papelaria Americana é uma marca há muito presente e acarinhada na nossa região. O portfólio de produtos inclui não só papelaria como também material de escritório, material escolar, belas artes, DIY, brinquedos, livros, artigos sazonais, informática, tabacaria e muito mais. 

Uma agenda para 2021 é um presente útil e com muita personalidade! A TIL sugere-lhe a gama de agendas da Mr. Wonderful, é impossível não ficar rendido a todos os detalhes. Uma agenda para encher de “sorrisos, aventuras e sonhos realizados”.

Preço: 15,99€

+info: R. Imaculada Conceição 129, 2410-338 Leiria, Portugal | 244 240 130

Vaso para planta – Nature Teix House

Foto: Facebook Natura Teix House

Para os apaixonados pela magia da Natureza, na Natura Teix House encontra plantas naturais e objetos decorativos, sempre em plena harmonia com a Natureza, aproveite, porque esta loja é um mundo!

Quer surpreender uma amante de plantas? E que tal estes vasos de cerâmica baseados na temática de Frida Kahlo, que é uma inspiração para tantas mulheres.

Preço: Desde 12€ a 22€

+info:  Rua Tenente Valadim, n.°15, Leiria | 919 954 870

Meias natalícias – United Colors of Benetton

A Benetton convida os clientes a entrarem no seu mundo colorido e inclusivo! A linha de roupa interior não é exceção e por esta altura do ano são muitas as opções quentes e confortáveis com temáticas natalícias que existem na coleção.

Para os poucos que ainda acham que receber meias no Natal é aborrecido, estas meias provam o contrário. Vermelhas, felpudas e antiderrapantes prometem deixá-la super confortável e cheia de estilo nas tardes de sofá e séries.

Preço: 12,99€

+info:  Largo 5 de Outubro 38 r/c, 2400-120 Leiria | 244 832 270

 

Fotos: DR

Uníssono: Os Notas Soltas – Banda da região proporciona momentos de animação musical itinerante


Escrito por:

Os Notas Soltas são uma “espécie” de fanfarra, nascida há 7 anos no seio da Filarmónica das Cortes. Atualmente, a banda é constituída por 9 amigos unidos pela música, que gostam de se reunir para tocar “umas modinhas” e animar “a malta”. A amizade, o gosto pela música, a improvisação e a interação com o público são a matriz do grupo que a TIL foi conhecer.

A constituição do grupo Notas Soltas tem vindo a evoluir ao longo dos anos, no presente, o grupo é constituído por 9 elementos: João Machado (Saxofone Tenor), Ricardo Monteiro (Saxofone Barítono), Tiago Rodrigues (Trompete), Paulo Ferreira (Trompete), Jónatas Loureiro (Trompete), Tiago Pagaimo (Trombone), Pedro Lourenço (Tuba), Miguel Santos (Caixa) e André Gonçalves (Bombo). Embora possa parecer que ser rapaz é requisito para integrar o grupo, desengane-se, a verdade é que por aqui já passaram elementos femininos e o grupo esclareceu que não se trata de uma boy band – “não existem critérios, hoje em dia já atingimos a formação de instrumentos que pretendíamos, no entanto, no futuro, caso seja necessário restruturar, estamos abertos a toda a comunidade musical”.

Apesar de se darem a conhecer pelo conceito de fanfarra (que significa música tocada por instrumentos de metal, geralmente em momentos de festa), na realidade o grupo não se encaixa totalmente na definição, uma vez que integra outro tipo de instrumentos. No entanto, os Notas Soltas têm um espírito e missão de fanfarra – são um grupo itinerante de animação musical de rua em momentos festivos, propondo-se a proporcionar ao público momentos de entretenimento com qualidade musical.

O grupo alia as competências técnicas e a tradição, provenientes da formação nas bandas filarmónicas, com um espírito jovem, proativo e carismático. A responsabilidade e compromisso, o trabalho em equipa, a criatividade e a interação com o público são alguns dos elementos essenciais que pautam a atitude da banda. A combinação de diferentes instrumentos traz uma sonoridade agradável que agarra quem os ouve – os Notas Soltas têm a capacidade de partilhar a alegria da música com aqueles que com eles se cruzam.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Notas Soltas (@notas_soltas)

 

André, João, Jónatas e Miguel são os fundadores da banda que se mantém ativos até aos dias de hoje, conheciam-se da Filarmónica das Cortes e, por conselho de um amigo mais velho, decidiram juntar-se de vez em quando para tocarem umas “modinhas”. Os ensaios oficiais começaram em 2013. Os criadores recordam com nostalgia a primeira aparição pública da banda – “Foi na Casa-Museu João Soares, no final dos meses de verão, acontecia uma festa de encerramento da colónia de férias existente e o nosso grupo foi convidado a tocar. Lá fomos nós de chinelos, calções de banho, t-shirt e chapéu de palha” – foi assim que este projeto ganhou vida e que a descontração se apresentou desde logo como um fator basal.

O nome “Notas Soltas” foi sugerido pelo pai de um dos membros. A sugestão foi aceite, tendo em conta que se antevia um grupo bastante heterogéneo e com vários momentos de improviso. Antes do contexto pandémico, os ensaios do grupo costumavam decorrer quinzenalmente, nas instalações das filarmónicas das Cortes e das Chãs (sendo que todos os elementos dos Notas Soltas pertencem a uma destas filarmónicas).

O reportório, sempre dinâmico, inclui maioritariamente arranjos de músicas populares portuguesas e alguns clássicos internacionais dos anos 80/90. Os músicos confessam entre gargalhadas que quem tiver oportunidade de assistir a um concerto deles irá decerto ouvir a tradicional música “Mulher Gorda” – esta nunca pode faltar em nenhuma atuação! Outro aspeto transversal a todos os espetáculos é a importância da improvisação e da versatilidade. Por um lado, para conferir mais carisma, identidade e originalidade às atuações e também para assegurar qualidade musical, quando nem todos os elementos têm possibilidade de estar presentes, uma vez que todos têm ocupações académicas e/ou profissionais.

Quanto aos estilos e artistas que têm influenciado o trajeto e identidade da banda, João Machado mencionou, “Enquanto grupo temos várias referências musicais.  A nível distrital os Farratuga são uma inspiração e a nível internacional seguimos de perto o trabalho dos Lucky Chops e de algumas Brass Bands americanas.”.

Ao longo dos últimos 7 anos, o grupo já teve oportunidade de atuar em diferentes contextos a nível regional e nacional. A banda tem presença assídua em dinâmicas culturais, participa em festas populares e religiosas, realiza animação de eventos (por exemplo casamentos, festas de aniversário/natal, despedidas de solteiro e eventos empresariais) e já esteve presente em iniciativas de cariz solidário.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Notas Soltas (@notas_soltas)

 

Quando questionados acerca dos melhores e mais caricatos momentos, as vozes atropelaram-se. É unânime que o concerto preferido e que guardam com mais saudade foi o que se realizou em Monção, no Festival do Alvarinho, em 2019. Tinha sido a atuação mais distante até à data, havia uma grande multidão e o público estava muito entusiasmado. Jónatas recordou com emoção – “notava-se que o público estava ali connosco a viver e a partilhar o momento musical. É isso o que mais gostamos de experienciar”.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Notas Soltas (@notas_soltas)

 

Também especial é a participação, ano após ano, na Festa dos Matosos. Os Notas Soltas começam a tocar às 9h da manhã, para alegrar os resistentes da festa que se prolongou noite dentro e os moradores. O dia é passado com muita música, celebração, comida, bebida e alegria, levando animação a todas as ruas da localidade. Habitualmente, esta festa coincide com as celebrações do Reguengo do Fetal, pelo que a banda tem de se dirigir para lá para cumprir com os compromissos da filarmónica. Este fim-de-semana, apesar de intenso e cansativo, deixa sempre muitos momentos memoráveis de cumplicidade e diversão.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Notas Soltas (@notas_soltas)

 

Atualmente, o grupo tem vivenciado os impactos da pandemia. Os concertos têm sido residuais, com destaque para a participação no “Comboio d’artistas”, promovido pela Câmara de Leiria em junho. A impossibilidade de se juntarem para conviverem, interagirem e animarem o público através da música – aquilo que mais gostam de fazer – tem tornado este um período de receio, desalento e saudade.

Apesar do ano atípico, ainda será possível assistir a uma atuação natalícia dos Notas Soltas, no entanto, desta vez será preciso ir um bocadinho mais longe. Os Notas Soltas atuam a 21 e 22 de dezembro em Arcos de Valdevez!

Para o Futuro, quando a pandemia abrandar, os Notas Soltas prometem retomar a frequência habitual dos concertos e trazem novidades – o grupo levantou a ponta do véu à TIL e sabemos que está uma música original a caminho de ser lançada. Este era um objetivo há muito tempo desejado, havia a necessidade de criar algo original e pessoal, para melhor transmitir a identidade musical do grupo. Fiquem atentos porque os Notas Soltas ainda vão dar muito que falar… e ouvir!

Por fim, Tiago Pagaimo e Ricardo Monteiro dedicam-se ao estudo profissional da música e deixam algumas palavras encorajadoras aos leitores que pretendam enveredar por este mundo: “vai ser um caminho árduo, no entanto, o importante é persistir e não desistir perante as dificuldades. É um caminho de sofrimento, mas a satisfação de se fazer o que se gosta irá compensar. Nós jovens músicos precisamos de acreditar!”.

A banda encontra-se ao dispor daqueles que pretendem contar com esta energia para animar, quem sabe, algum evento que possa estar a planear. Para saber mais podem contactar através das redes sociais.

Contactos: 

Instagram

Facebook

 

Uníssono é uma rubrica da TIL Magazine, que pretende divulgar projetos de música desenvolvidos no distrito de Leiria.

 

Foto: DR