Vamos todos Ser Dinis? AMI promove reflorestação do pinhal de Leiria


Escrito por:

Em 2017, vimos o pinhal que em tempos albergou piqueniques de verão, lugar de longas caminhadas, habitat de muitas espécies e envolvente da estrada até às praias da região ser devastado pelos incêndios. Ninguém ficou indiferente à destruição. Muitos recordam com sentimentos de tristeza e vazio o dia em que fizeram de novo aquele trajeto após os incêndios, sentindo que nada voltaria a ser como antes. Um bocadinho de cada um de nós desapareceu com as árvores.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Cláudia Cardoso (@claudiapmpcardoso) a

 

No entanto, está nas mãos da nossa geração a preservação e reabilitação do Pinhal de Leiria. Não sabe como ajudar? A AMI está a promover uma ação de reflorestação.

Este ano, o programa de Ecoética, promovido pela AMI, vem até terras de El-Rei Dom Dinis e consiste na reflorestação do Pinhal de Leiria. A ação tem lugar nos dias 20 e 21 de novembro por ocasião do Dia da Floresta Autóctone. Até lá, decorre a campanha “Vamos todos ser Dinis” com o duplo objetivo de, até 16 de outubro, angariar fundos para permitir a concretização da ação e até 19 de novembro, recrutar voluntários que queiram participar neste esforço de reflorestação do Pinhal de Leiria.

Através de donativo ou ajudando no terreno, sozinho ou em grupo, com amigos, família, em team building ou tornando-a missão corporativa de responsabilidade social da sua empresa, muitas são as opções de ajudar nesta causa que é de todos! A sua pequena ajuda será uma grande ajuda para todos. Está ao seu alcance fazer a diferença!

O que é o projeto Ecoética?

O projeto de Ecoética surgiu em 2011 e, desde aí, visa dar resposta às necessidades de conservação da natureza e de ordenamento do território em Portugal. Tendo em conta as necessidades de recuperação e reabilitação dos terrenos devastados pelos incêndios de 2017 e 2018, a AMI redirecionou o projeto para a reflorestação de terrenos deflagrados pelos incêndios. Desde então já foram reabilitados cerca de 120.000m2 com a plantação de cerca de 12000 árvores.

O projeto pretende promover a prevenção dos impactos associados à introdução de espécies invasoras, aumento da área vegetal em Portugal, prevenção de incêndios, recuperação de áreas de difícil acesso e a consequente monitorização e controlo das zonas intervencionadas.

Projeto Ecoética 2020

O mote da campanha deste ano tem por inspiração o papel fundamental do Rei D. Dinis na plantação do Pinhal de Leiria no século XIII. Na atualidade, a AMI pretende assumir esta responsabilidade ambiental e ajudar a mitigar os efeitos do incêndio que destruiu 80% do Pinhal de Leiria (apenas 1545 hectares sobreviveram às chamas) a 14 de outubro de 2017, de forma a contribuir para a sustentabilidade e melhor preservação do território.

Para plantar cada árvore são necessários, em média, 10m2. Assim, por cada árvore plantada, 10m2 de floresta ardida é recuperada, ou seja, o terreno é limpo, são criadas condições para poder plantar – planta-se, vigia-se, monitoriza-se e replanta-se se for necessário – isto durante os primeiros 3 anos após a primeira plantação.

O objetivo é plantar 10 hectares, que corresponde a cerca de 10 mil árvores (este valor depende dos fundos angariados).

Como participar?

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação partilhada por Fundação AMI (@fundacaoami) a

 

O contributo de todos os voluntários e parceiros é imprescindível para alcançar com sucesso os objetivos deste projeto.

Em termos práticos, 1€ equivale à recuperação de um 1m2 de floresta ardida, ou seja, para cada árvore plantado são necessários 10€. Assim, para garantir a reflorestação plena da extensão delimitada para a intervenção, é necessário angariar o montante total de €100.000.

Caso queira participar como voluntário nos dias 20 e 21 de novembro, a AMI solicita o pagamento de 15€ por pessoa que corresponde ao “apadrinhamento” de uma árvore (10€) e aos custos associados a seguros, luvas, material e apoio técnico (5€).

Caso não participe na ação de voluntariado in loco, pode fazer um donativo no montante desejado. O “apadrinhamento” simbólico de uma árvore tem o valor de 10€, no entanto, não existe um valor mínimo para efetuar a doação.

Eu já estou inscrita! Vemo-nos por lá dia 20 e 21 de Novembro?

Embarque connosco nesta missão e partilhe-a com os seus amigos, colegas e familiares. Vamos Todos Ser Dinis!

Para colaborar com o seu donativo ou como voluntário(a) deve preencher o formulário na página do voluntariado, pode obter mais informações através do site Ecoética.