Quem está por trás do Festival A Porta? Estivemos à conversa com os principais envolvidos


Escrito por:
Rui de Sousa
Rui de Sousa
                       

Últimos posts de Rui de Sousa (see all)

Fotografia por:
Teresa Neto
Teresa Neto
                       

Últimos posts de Teresa Neto (see all)

    O Festival A Porta recebeu a sua 5ª edição e muito do seu sucesso pertence aos seus principais intervenientes. Estivemos presentes na última reunião pré-festival e ficou assente que a amizade e o ambiente familiar são quem mais ordenam.

    “Tu abres o destaque”, “Vais tu ou o teu marido?”, “Temos de dizer no site que esse evento vai ser antecipado”. Foi neste brainstorming e troca de ideias que encontrámos o pessoal da organização d’A Porta à volta de uma grande mesa retangular no Atlas Hostel, naquela que foi a última reunião geral antes do começo do festival.

    Gui Garrido, Paula Lagoa, Lara Portela, João Rino, Ana Veloso, Ana João e Mariana Lois são os rostos por trás do festival mais feliz de Leiria. Infelizmente, e devido a compromissos profissionais, António Pedro, Jonas Gonçalves, Tiago Lagos  não estiveram presentes na reunião, mas segundo todos são elementos “tão ou mais importantes” para alavancar toda a comunicação, programação musical e stage manager dos palcos do festival, respetivamente. Telmo Soares (também na foto) está em representação da Casota Collective, equipa que ajudou na produção de alguns dos elementos audiovisuais do festival.

    Brainstormings (e resolução de problemas) é com eles!

    Enquanto fecham confirmações, contornam as desistências e planeiam novas sugestões, abrem-se sorrisos e alguma ansiedade. Tudo tem de estar preparado e bem sincronizado para nada falhar. E caso falhe, que haja alternativas para as colmatar. Caso não haja, tal como Gui Garrido concluiu: “estudasses!”.

    Chegam chás, cafés e muitas imperiais à mesa. O brinde é feito ao centro, juntando umas “figas mentais” para que tudo corra bem.

    Todos se riem. Falam dos pedidos especiais das bandas. “Aquele artista pediu uma bebida espirituosa premium, como é?” ou “Olha, estes foram os únicos que pediram toalhas. Mas não devíamos dar a todos?”. As dúvidas completam-se sempre em certezas, ali.

    Família unida… à mesa!

    Um dos objetivos neste trabalho de equipa é que ninguém fique sobrecarregado e no fim todos se possam ajudar. Naquele dia um tem de ir buscar o filho à creche, no outro três pessoas têm de estar naquele evento porque, nesse dia em concreto, há falta de voluntários.

    As questões foram muitas mas como todos aqueles que tiveram oportunidade de andar por Leiria e viver o Festival A Porta, sabe que tudo correu mais uma vez na perfeição. Em baixo, na fotogaleria, deixamos os principais intervenientes da Porta. Quem são, que idade têm e o que os motiva a participar no festival, ano após ano. Para o ano há mais (reuniões inclusive!)