5 Melhores Discos do Distrito em 2019, pela TIL


Escrito por:
Filipa Lobo Gaspar
Filipa Lobo Gaspar
                       

Últimos posts de Filipa Lobo Gaspar (see all)

2019 foi um ano de elevação musical no que toca ao distrito de Leiria. A agenda cultural esteve rodeada de diversos concertos de bandas nacionais e internacionais e novos álbuns e EP’s foram lançados no decorrer do ano. Em prol de celebrarmos o que de bem se produz em terras leirienses, a redação da TIL classificou os melhores discos do distrito de 2019.

5. Surma- “Surma”

A Surma presenteou-nos no final do ano com o seu self-titled EP, editado pela Omnichord Records. É sem dúvida mais um projeto que demonstra a capacidade de produção da artista, onde o indie-pop, ambient e electro-rock se juntam para uma viagem musical empolgante. “Wanna Be Basquiat” e “La Rimbaud” são duas das canções que se destacam no EP.

4. Bia Maria- Mal Me Queres, Bem te Quero

Abre-nos a porta para um mundo de histórias envolventes, com melodias tranquilizantes combinadas por uma voz doce e jovem. O primeiro EP de Bia Maria foi editado pela recente editora independente Chinfrim Discos e marcou o seu gosto pelo Jazz e Bossa Nova. “Paciência” e “José” são dois dos 5 temas que recomendamos.

3. Fuzzil- Before The Sun Goes Down

A primeira longa duração dos Fuzzil veio servida numa boa dose de rock n’roll com bons pedais Fuzz à mistura. Foi sem dúvida a “lufada de ar fresco” que necessitávamos este ano, pois é um álbum simples e consistente que inscreve durante todos os seus temas aquilo que, como banda, querem transmitir. Das 11 canções do álbum destacam-se: “Mistery”, “Shadow of The Sun” e “Nightsky”.

2. Mr. Gallini- The Organist

Numa luta entre o passado e o presente, Mr. Gallini apresenta-nos um álbum perdurável onde os sons mais eletrizantes associados aos anos 80 são bem misturados com um pop-rock mais atual.  Resumindo, seria a perfeita banda sonora de “Back to the Future”. As malhas mais poderosas desta longa duração são sem dúvida “Mind23”, “The Future” e “This is Life”.

1. First Breath After Coma- NU

Ao longo de 9 canções empolgantes e emocionantes apercebemos-nos que NU não é apenas mais um álbum dos First Breath After Coma, é na verdade o seu projeto mais consistente e mais místico. Libertaram-se do seu caráter post-rock e arriscaram explorar novas sonoridades e composições puras que arrepiam qualquer um, como o caso de “Change”, Howling for a Chance” e “I Don’t Want Nobody”.