Uníssono: João Leiria


Escrito por:
Pedro Dinis Ferreira
Pedro Dinis Ferreira
                       

Últimos posts de Pedro Dinis Ferreira (see all)

Nesta edição do Uníssono fomos conhecer João Leiria. Músico do distrito mas com um percurso internacional e bastante abrangente. Fomos perceber quem é o homem, o músico e o autor do álbum Home, lançado no final do ano passado.

 

João Leiria, nascido em Leiria, começou o seu percurso nas artes bem cedo. Estudou o curso de representação no Teatro Experimental de Cascais. Nessa altura já brincava com teclados mas só mais tarde lhe ofereceram uma guitarra e assim pode levar a sua música para onde quer que fosse.

João decide estudar teatro e é aí que tem o primeiro contacto com o palco. Podemos dizer que o progresso do artista neste caso foi ao contrário, uma vez que primeiro veio o palco e só depois as músicas escritas a solo. Em Lisboa, participa em 3 novelas de ficção e, como tantos outros atores, a escassez de papéis obrigaram a uma mudança de rumo. Depois de uma passagem por Londres regressa a Portugal, à sua cidade. Neste trajeto João nunca largou os palcos onde sempre ia conseguindo uns concertos, ora a solo ora em trio ora como convidado. Aqui percebemos que, apesar de Home ser o seu primeiro disco de originais, João já traz consigo uma larga bagagem. Ao regressar a Leiria, começa a fazer concertos de covers e afirma que “esse foi o elo que encontrei para não largar o palco, que é o sítio onde me sinto melhor.”

Entretanto, há três anos João é pai de uma menina e isto fez com que olhasse para a vida de forma diferente, deu-lhe o alento para investir mais aprofundadamente nos originais que iam ficando a meio. Juntando a este acontecimento também a vontade de dar a conhecer a sua identidade artística, tentando demarcar-se da sua persona que toca covers foram motivações. Mas este processo foi moroso. “Tu encontrares a tua identidade artística é muito difícil. Perceberes quem é que és enquanto artista é difícil. Eu cheguei a gravar algumas coisas há uns anos mas sentia que aquilo ainda não era eu.” Confessa que agora frequenta aulas de formação musical, coisa que não deu valor anteriormente, e agora se arrepende.

O videoclip de Home

A aprendizagem enquanto músico não podia ser mais rudimentar. “Eu ia para a praia e deixava uma cassete a gravar a emissão da 94FM e quando voltava ia ouvir. Quando encontrava uma música que gostava era pôr para trás e para a frente a tentar sacar de ouvido.” João é um artista multifacetado, para além de lidar com a guitarra e com as teclas, a sua formação de teatro dá-lhe uma capacidade de interpretação única. Isto sente-se no seu álbum Home, onde João invoca as suas capacidades de escritor, músico e intérprete para nos presentear com um álbum muito bem conseguido e seguro de si. 

Em conversa João confessa que os seus músicos de eleição são Lou Reed, Leonard Cohen, Creedence Clearwater Revival entre outros tantos. Aqui é possível perceber a componente lírica das suas canções que João confessa não ser a parte mais importante da música. “Uma música pode ter uma letra super básica mas a forma como é interpretado, ou chega a ti como público ou não chega e é isso que eu tento fazer. Acho que é uma mistura dos dois aspetos, a sonoridade e a interpretação têm que fazer sentido e agarrar o público.”

O álbum assenta nas sonoridades folkcountry, mas não tem medo de divagar um pouco mais. Músicas como Home, Like Vikings, 1,2, TryYou Don’t Care espelham essa forma que João tem de ver a música, pela congregação equilibrada da interpretação, da sonoridade e da letra e conseguindo produzir um disco de estreia concreto, seguro deixando água na boca para os próximos avanços. 

Aqui pode ouvir o disco na íntegra!

 

Foto: Ricardo Graça