Drones para caçar lixo marinho? Sim, e vai começar nas praias de Leiria


Escrito por:

A medida pretende utilizar a tecnologia para salvar o mar que banha a costa litoral do distrito de Leiria.

No âmbito de um projeto científico de combate à poluição marítima, ao qual o Município de Leiria aderiu, os drones farão a deteção, busca e inspeção autónoma de lixo marítimo em áreas costeiras.

O projeto chama-se “UAS4LITTER“, é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e está a ser desenvolvido por investigadores dos centros de investigação do INESC Coimbra, UC-MARE e NOVA.ID_MARE, um dos quais pertencente à Divisão de Planeamento, Ordenamento e Estratégia Territorial do Município de Leiria.

Segundo nota de imprensa, a área de desenvolvimento e teste é a zona entre a Praia do Pedrógão e a Figueira da Foz, em três praias com níveis distintos de poluição marinha e pressões de urbanização.

A quantidade de lixo no ambiente marinho está a crescer exponencialmente. Os métodos tradicionais para monitorização de lixo marinho em zonas costeiras baseiam-se em contagens visuais (censos) em áreas limitadas. Além de ser um método que consome demasiado tempo, não é eficiente em áreas com maior cobertura. Os drones oferecem, assim, novas oportunidades para a investigação e monitorização ambiental, uma vez que oferecem uma plataforma aérea de baixo custo e alta eficiência.

A investigação será desenvolvida entre outubro deste ano e o mesmo mês de 2021. O projecto irá fornecer uma abordagem integrada para o desenvolvimento de novas ferramentas e métodos para avaliar os níveis de contaminação marinha em zonas costeiras, com o objetivo de reduzir o tempo de procura, monitorização e recolha de lixo marinho.