O melhor spot do Mundo no Street Skate é… a Fonte Luminosa 

skaters leiria

Escrito por:
Patrice Gaspar
Patrice Gaspar
                       

Últimos posts de Patrice Gaspar (see all)

O nosso cronista Patrice aborda nesta crónica o mundo dos skaters, que tanto têm crescido na cidade de Leiria. E lembrou-se da Fonte Luminosa como uma das referências mais conhecida e menos ortodoxa para a prática deste desporto.

Estava a desfolhar o livro de Alda Sales Machado Gonçalves, editado pela Junta de Freguesia em 2010, de seu título “as fontes, o Rio Liz e as suas pontes” quando me ocorre falar sobre este assunto, talvez nunca abordado desta forma.

O monumento em que assenta na Fonte Luminosa é da autoria de António Augusto Lagoa Henriques, o criador da estátua de Fernando Pessoa na rua Garret em Lisboa e da nossa estátua de um homem e uma mulher despidos, em que o autor homenageia o Lis e o Lena, dois rios que se juntam na cidade de Leiria.

Em 1973 na altura da sua inauguração não se imaginava que esta imagem viria a tornar Leiria, numa referência Mundial, presente em milhares de cartões-de-visita da cidade do Liz, pois antes desta data haveria no mesmo local o Teatro D. Maria II, e agora existe um estacionamento subterrâneo e uma Fonte Luminosa, com luzes, som e jatos de água.

Se há coisa que os Leirienses se podem orgulhar é da melhor Plaza do skate que é esta Praça ou Largo Goa, Damão e Diu.

Falei com a tribo do skate da cidade e a opinião é universal, a nossa Fonte é um ponto de paragem nacional obrigatória. É considerada por muitos a Meca do Skate em Portugal e quiçá do Mundo, não só pelo interesse que manifesta na comunidade do “Street” como também pela arquitectura, o desenvolvimento da prática do street skate, passando pela história e reconhecimento do Spot, a pedra Mármore, a Fonte de fundo ou o Castelo. 

É por muitos identificada como das melhores cidades do Mundo para praticar skate ao ar livre.

Fiquei a saber por Steve  Carreira (Tribos Urbanas – Skateshop com 21 anos), que já foram feitas várias Tours em Portugal dos “Best Spots” em revistas Americanas; contou-me que entre elas estão a Thrasher Magazine, a Big Brother, a Slap, em que a Fonte Luminosa, foi citada e visitada pelos melhores e mais conceituados praticantes desta modalidade. Dezenas de Partilhas sociais pelas comunidades Mundiais e é visitada por tantos países que nem tenho sitio para escrever, mas reconhece que os mais sonantes e últimos foram: Jamie Thomas, Cris Cole e Paul Rodriguez.

“Sei hoje que este Spot é super religioso”

Alguns assumem-no timidamente ao falar sobre o assunto, pois o movimento street é fechado, aliás passa despercebido daqueles que o seu modo de estar na vida é andar em cima de dois eixos, numa tábua com 4 rodas, em cima de umas Vans, e espalhar Cera “Parafina” nas quinas dos corrimão ou nos cantos das pedras para o ferro deslizar melhor. 

Conta o @João.sk8: “Na Fonte andar com o Skate tens de dar asas à criatividade, tens bom chão, podes explorar obstáculos, saltar floreiras (risos), tens aquele spot fantástico por trás, as pessoas a passar, o castelo é Top”. 

Eu confesso que andei num skate quando tinha 16 anos, mas não tive grande futuro nem incentivo como estas tribos têm, são todos amigos, um puxa pelo outro, onde um vai os outros vão atrás.

O @João.sk8 faz competições em provas nacionais, dizem que é um dos melhores de Leiria, todos os dias vai até ao parque do avião e anda a dar cartas, os vídeos dele no Insta dele têm sempre “bué visualizações”.

Refere que há vídeos no YouTube que mostram Leiria e a Fonte que viajam no telemóvel dos skaters para todo o Mundo,  pois praticamente todos se conhecem, é uma comunidade incrível.

Pedro Raimundo ou “Roskof”, natural da Benedita, contou-me que a revista @SURGE Skateboard Magazine, é distribuída gratuitamente em skateshops, conta com inúmeros colaboradores que fotografam, escrevem artigos de pessoas a “skatar” em sítios inóspitos, e a revista vive de publicidade, mas já esporadicamente fazem encontros nacionais de convívio entre a malta e onde atribuem prémios.
Referiu ainda que a Fonte já foi fotografada recentemente pelo Tom Knot para a New Balance, e as fotos e vídeos dele chegaram aos EUA e correram mundo, com mais de 36 mil de views desde Janeiro num só video.

Steve, da Skateshop da praça Rodrigues Lobo, reconhece que Leiria já teve uma revista sobre a comunidade de skates, chamada “movimento”. Na criação da mesma esteve ele, o Ruben e o João Sales, hoje todos ligados ao negócio do skate.

Falei ainda com Rogério Venâncio, o Leiriense mais patrocinado na modalidade e com mais prémios para Leiria, que lamenta que as pessoas olhem para ele de lado, enquanto nas noutras cidades este desporto é mais valorizado. Recorda que com a malta, o Ruben, o Steve, tinham um pavilhão indoor no Vidigal alugado no inverno, sendo dos primeiros em Portugal para skates.

O skate nasceu na rua, mas há uma simbiose perfeita também noutras grandes cidades da Europa. Com a crescente aposta em skateparks, fez com que também em Leiria se criasse uma transição, de skaters para os parques onde existem obstáculos para simular o que não existe na rua.

Explica Nuno Cainço e João Sales, Leirienses que viajam meio mundo para fazer parques de skate, “Temos imensos pedidos para se construírem bons parques, ou as antigas piscinas” como os skates começaram andar nos anos 70, estas permitem outro tipo de manobras como aéreos. Seguindo tendências que alguns skateres procuram, o mercado está em crescimento a nível nacional, há um reconhecimento dos nossos trabalhos de afagamento do cimento com uma técnica que só eles conhecem, mas que em Leiria é a cidade deles.

 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

⛲️😍 📽@dechinello #skateeverydamnday#skate#skatelife#lra#skrt

Uma publicação partilhada por João lourenço (@joao.sk8) a

 

Mas em resumo, sendo que os mais reconhecidos parques em Leiria já realizaram eventos nacionais para provas de competição muito importantes desta modalidade, devemos lembrar que existe uma comunidade a frequentar a Fonte e que por mais floreiras/obstáculos que coloquem vai sempre continuar a MECA do SKATES.

A outra face da moeda é que na praça da Fonte Luminosa, que para a maioria dos cidadãos prevarica ao rolar nas pedras da Fonte, é para mim e depois de ter falado com tantas pessoas ligadas a este desporto, em parte e de alguma forma, uma enorme falta de visão estratégica dos agentes que poderiam potenciar Leiria nos skate para o Mundo.

Fica esta nota, para memórias futuras.