Figueiró dos Vinhos vai FAZUNCHAR com muita street art e concertos

Aheneah fazunchar

Escrito por:

De 24 de agosto a 1 de setembro, o FAZUNCHAR vai produzir pela primeira vez um evento desenvolvido exclusivamente às artes. Destaque para o concerto de Noiserv.

Figueiró dos Vinhos apresentará pela primeira vez o evento FAZUNCHAR durante os dias 24 de Agosto a 1 de Setembro. Esta ideia originou-se com um simples pedido: “necessitamos dinamizar este município e ser falados por algo além dos incêndios, das tragédias ou das desconfianças”, segundo o comunicado.

Fundado pela Mistaker Make – Plataforma de Intervenção Artística, onde neste evento se assumem igualmente como curadores e coorganizadores descrevem, “rapidamente percebemos a identidade imensa e rica de Figueiró dos Vinhos, o seu valor único local, que se desmultiplica por inúmeros bens culturais, sejam históricos, arqueológicos, arquitetónicos, linguísticos, documentais, artísticos, etnográficos, etc; que podem ser corporizados, espelhados e/ou exaltados por artistas, em novos valores de memória, de autenticidade, originalidade, raridade ou exemplaridade, sendo isto que incentiva a (re)descoberta pelos residentes locais e a visitação e permanência de visitantes.”

Assim, todo o legado histórico-artístico deste município (já bastante esquecido) será renovado à escala nacional, o que consequentemente torna Figueiró dos Vinhos palco de atividades artísticas e culturais na contemporaneidade em 2019. 

O seu nome curioso FAZUNCHAR vem na verdade de um dialeto relacionado com a produção e comércio de têxteis (o laínte) que significa fazer. De facto, durante estes dias há muito a fazer-se em prol deste território e das suas gentes, que querem transmitir e preservar o corpus cultural de uma identidade coletiva.

Durante oito dias o evento contemplará diversos tipos de arte sempre conectados com a comunidade e o território. Por esse motivo, o marroquino Mohamed L’Ghacham e o espanhol Julio Anaya Cabading são convidados a reproduzir peças de José Malhoa pelas ruas e recantos que o inspiraram. Contar-se-á com a presença dos portugueses Aheneah com a sua inovação da técnica de desconstrução, construção e transformação do tradicional bordado em ponto cruz e os Halfstudio, um duo especializado em lettering.

Para além disso, haverá também uma exposição coletiva de cartazes intitulada “Ilustrar Malhoa”, onde seis dos mais consagrados ilustradores portugueses, Ana Seixas, André da Loba, André Letria, Mariana Rio, Margarida Girão e Tiago Galo, irão desafiar-se a si mesmos ilustrando e/ou reinterpretando seis trabalhos de Malhoa.

Na parte da música, o Homem em Catarse (30 agosto) partirá à descoberta de Figueiró dos Vinhos prometendo assim dar a esta terra o nome de uma canção, juntando-se assim ao seu disco Viagem Interior. No dia seguinte a música continua com Noiserv (31 agosto), encerrando assim uma semana artística intensa, no entanto esperançosamente bem concebida e firme.

Ao longo da semana, os workshops farão também parte deste evento, como é o caso do Lata 65 direcionado para idosos, bem como o workshop de Arte Urbana em Ponto Cruz, orientado por Aheneah.

Tanto as visitas guiadas (para todos, para crianças e a locais improváveis) como as conversas com os artistas, não podem deixar de ser nomeadas, uma vez que estas são as duas formas mais acertadas de se descobrir a essência da primeira edição do FAZUNCHAR.

Para mais informações aceda à programação na página de facebook do FAZUNCHAR aqui.

 

Texto: Filipa Gaspar