Extramuralhas 2019: o misticismo gótico leiriense pela segunda vez além muralhas


Escrito por:

Durante os dias 29, 30 e 31 de Agosto, Leiria receberá novamente o estatuto de cidade Gótica, abraçando pela décima vez o Festival Gótico, organizado pela Fade In. 

Em 2019, o festival comemora 10 edições, e em semelhança ao ano anterior, o evento mais escuro da cidade, desce às ruas e realiza-se fora do castelo.  O plano de requalificação do castelo está em curso e o festival mantém o nome de Extramuralhas

O Mosteiro da Batalha, monumento de maior referência arquitectónica gótica da região, irá ser o local de inauguração do festival, onde o trio italiano Ashram atuará, sendo esta a terceira vez a pisarem o distrito de Leiria. Após a apresentação de todo um som neoclássico e etéreo, partimos para a cidade Leiria que ao longo de três dias irá ser banhada em sons escuros e obscuros, no entanto com bandas internacionais com repertórios brilhantes.

Créditos: Teresa Neto

Entre o Museu de Leiria, o Teatro José Lúcio da Silva, o Jardim Luís de Camões e o Stereogun vão ecoar batidas darkwave, industriais, EBM, synthpop, post-punk e neoclássicas. Ao todo serão 14 bandas de mais de 5 nacionalidades.

  • She Wants Revenge


 Os highlights vão para a banda norte americana She Wants Revenge, que atuará no Teatro José Lúcio da Silva, naquele que é o último dia do festival e, igualmente, para os belgas Siglo XX, que se estrearão pela primeira vez no nosso país após 41 anos de banda, embora em modo de despedida dos palcos, na segunda noite do festival em conjunto com uma das maiores bandas industriais, os ingleses Test Dept.

  • Test Dept.

Na edição do ano passado, o Jardim Luís de Camões envolveu pessoas de todas as gerações e gostos culturais. Desde curiosos, a amantes de música alternativa, até aos mais idosos, que fazem do Jardim a sua segunda casa, não se importando se é movimentado ou não. É para todos que, mesmo vendo o jardim envolto numa maré gótica, não o deixam de frequentar nestes três dias, porque aproveitam o que a sua cidade produz. Todo este espírito de apoio à cidade, ajuda fundamentalmente para que se cresça culturalmente, mesmo não levando um estilo de vida alternativa. Provavelmente o Entremuralhas apresentava-nos uma essência mais gótica, uma vez que era passado dentro do castelo, mas na verdade o Extramuralhas acaba por ser transversal a todo o público, por ter vários concertos gratuitos, levando ao desenvolvimento do interesse e admiração pela cultura gótica e alternativa. 

Créditos: Idalécio Francisco

Se este ano deseja explorar aquilo que o Extramuralhas tem para dar, para além da presença dos Ashram no primeiro dia do festival, o grupo de Versalhes, Les Fragments de Nuits, apresenta-se no Museu de Leiria, no dia 30 de Agosto. À noite vai poder sentir o goth-pop e darkwave presente no Henric de La Court, que atua no Jardim Luís de Camões, seguindo-se pelo projeto Light Asylum da enigmática Shannon Funchess. 

  • Light Asylum 


 No dia seguinte, naquele que será o último dia do festival, os gauleses Meta Meat marcam encontro com o público no Museu de Leiria. Mais tarde, no Jardim Luís de Camões, os Black Nail Cabaret remetem-nos para uma viagem synthpop e eletropop, que posteriormente será moldada em EBM pelos suecos Wulfband.

  • Black Nail Cabaret 

 

Os concertos continuam no Stereogun, contando assim com 3 estreias consecutivas em território nacional: no primeiro dia, com os canadianos Actors, já no dia 30; os The Lust Syndicate vêm demonstrar o seu pop industrial anti-capitalista; e no último dia, o duo Traits encerram o Extramuralhas ao som do post-punk e coldwave canadiano.

  •  The Lust Syndicate 

Para mais informações relativas ao Extramuralhas podem seguir o site da Fade In aqui.  

 

Foto capa: Fernando Pedrosa 

Texto: Filipa Gaspar