Estudo prevê a remoção do rato-preto da ilha das Berlengas


Escrito por:

A Lagartixa-das-Berlengas está em vias de extinção e a presença dos roedores pode mesmo acabar com a espécie

A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) realizou um estudo internacional, que classificou as Berlengas como prioritária na remoção (entre outras espécies) do rato-preto, para prevenir a extinção da Lagartixa-das-Berlengas.

É mais conhecida como Lagartixa-das-Berlengas e cientificamente como uma subespécie da lagartixa-de-Carbonell; é endémica do arquipélago das Berlengas e está presente nas Estelas e Farilhões. Distribuída em quase toda a ilha, é uma espécie muito comum e abundante, podendo chegar aos 2000 a 4000 indivíduos por hectare, dependendo da época do ano. No entanto, devido à predação e destruição da vegetação natural pelo grande aumento de gaivotas-de-patas-amarelas e ratos-pretos, a população de lagartixa-das-berlengas decresceu significativamente.

O estudo refere que a remoção do rato-preto irá beneficiar a espécie de lagartixa, que apenas pode ser encontrada neste arquipélago.

 

Foto: DR