UnDead Combo – Assim foi o 6º dia do Festival A Porta


Escrito por:

A TiL marcou presença no concerto de Dead Combo no Teatro José Lúcio da Silva.

 

A banda de Lisboa apresentou-se para um Teatro em lotação total para dar a conhecer o seu mais recente álbum “Odeon Hotel”. Este álbum marca o fim de quatro anos de paragem dos Dead Combo e que regresso é este! “Odeon Hotel” é uma caixinha de surpresas começando nos novos integrantes, à agressividade sonora até às colaborações com Mark Lanegan e produção de Alain Johannes.

Mas falemos do concerto, Tó Trips e Pedro Gonçalves levaram a palco alguma ajuda, João Cabrita no saxofone, António Quintino no contrabaixo e guitarra e fulminando a bateria, Alexandre Frazão. Esta junção de músicos trouxe aos Dead Combo um renovar de sonoridade, com a bateria a tomar um lugar de maior destaque.

“Desde que vínhamos num Peugeot 206, sempre fomos bem recebidos em Leiria” dizia Tó Trips entre músicas e a noite de ontem não foi exceção. Os Dead Combo souberam equilibrar muito bem a mostra do mais recente álbum, com as clássicas, como Cuba 1970, Lisboa Mulata entre outras, levando o público ao êxtase.  Reiterando o lugar da bateria neste novo formato, os Dead Combo mostram-se muito mais “rockeiros” com tempos acelerados e um som muito mais “barulhento” . A esta junção de velho e novo, ninguém ficou indiferente e mais tempo houvesse, mais palmas seriam batidas como toque de chamada para o palco.

Como um bom vinho, os lisboeta aguçam o seu sabor com o passar dos anos, a presença em palco é inegável e não deixa ninguém indiferente. Numa noite de chuva e calor os Dead Combo mostraram que estão tudo menos “dead” muito pelo contrário, Odeon Hotel é um testamento à capacidade dos músicos de se reinventarem.