Taberna de Cister – petiscos autênticos à beira-mar

taberna de cister

Escrito por:

Juntar Alcobaça e o Oeste a alguns dos pratos portugueses mais típicos? É assim que vive a cozinha da Taberna de Cister. O sítio ideal para comer e partilhar iguarias, junto à praia.

Ana e Miguel são dois jovens que aproveitaram situações frágeis nos empregos anteriores devido à pandemia para abrir o próprio negócio, na Pedra do Ouro – uma das praias mais próximas a São Pedro de Moel. Juntos abriram o restaurante Taberna de Cister.

Ela faz todo o serviço com o cliente. Ele é o chef na cozinha. Taberna de Cister dizem-nos que este foi o nome escolhido “por faltar um conceito de partilha e autênticos nesta costa e por utilizar vários ingredientes bem conhecidos da zona de Alcobaça e restante Oeste”.

Com cerca de 26 lugares sentados (mais umas quantas mesas na esplanada) e tons mais madeirescos, a combinação remete-nos para um vinho – o Montaria (tinto ou branco) que apesar de ser alentejano, Ana explica que também ele é engarrafado em Alcobaça. “Procuramos colocar o máximo da nossa região à mesa”.

A Taberna de Cister é assim um espaço delicado, com um serviço personalizado e um ambiente aconchegado e próprio para grupos. A ementa também vai muito nesse sentido – há mais de uma dezena de pratos para escolher onde nenhum é necessariamente uma entrada nem um prato principal. É um misto das duas coisas. Tudo dependerá da fome do cliente e do número de familiares e amigos que traz consigo.

Quanto aos pratos, todos eles são bem conhecidos dos apreciadores da cozinha portuguesa, se bem que aqui eles tenham sempre algum ingrediente extra e apresentação que os tornam completamente diferenciadores. Podemos falar facilmente de petiscos mais frescos como a Salada de Laranja (c/ cebola roxa, nozes e queijo de ovelha), Salada de Polvo (c/ maçã de Alcobaça, coentros e azeite)

Salada de Polvo (c/ maçã de Alcobaça, coentros e azeite).
Salada de Polvo (c/ maçã de Alcobaça, coentros e azeite).

 

Outro dos pratos que faz furor e tem feito sucesso na Taberna de Cister é a Sardinha com Broa – um prato completamente autenticado pelo chef, na medida que nos é apresentada uma proposta completamente gourmet, colorida e saborosa. O lombo de sardinha de conserva do Algarve, a completar uma cama com broa e pimentos verdes e vermelhos assados – um prato a fazer lembrar Portugal à mesa.

Nas carnes destacamos a Bifana de Porco Malhado de Alcobaça – um porco criado em liberdade, que não é industrializado (alimentado a farinha e trigo), tornando-o tenro e suculento, por apenas ser alimentado à base de legumes como abóbora e beterraba. A bifana pode e deve ser acompanhada por batatas fritas e uma maionese caseira.

Bifana de Porco Malhado
Bifana de Porco Malhado

Para os gulosos, as sobremesas contam-se pelos dedos de uma mão mas também são elas diferenciadoras. O Gelado com Sopa Dourada (gelado de nata com doce de ovos e amêndoas) e o Pudim de Cerveja (tal como é descrito) são os que saltam mais à vista.

Os petiscos variam entre os 6€ e 10€, enquanto as sobremesas fixam-se nos 4€. Se por acaso desejar pratos mais consistentes, avisamos que o Bacalhau com Migas (12€) e a Ameijoa à Bulhão Pato (16€) são excelentes opções.

A Taberna de Cister está aberta de terça a sexta-feira, das 12h30 às 15h no horário de almoço e das 19h às 22h no horário laboral. Nos fins de semana está aberto das 12h30 às 22h, ou seja, está pronto todo o dia para oferecer os melhores petiscos costeiros.