N’O Irmão Vegan pode saborear pratos tipicamente portugueses ao estilo vegetariano (e até levar o seu animal de estimação consigo!)


O Irmão Vegan é um espaço na Marinha Grande que junta o melhor da cozinha portuguesa com a cultura vegan. João e Cláudia Manso são casados e gerem o espaço. Fomos conhecê-los e ao seu projeto.

O Irmão Vegan é João Manso, filho e neto de cozinheiras. É o único vegano de três irmãos e foi daí que surgiu a ideia de nome. O espaço abriu para refeições há dois meses, mas já antes funcionava como o Refúgio do Esquilo, um espaço para alojamento local.

Aqui podemos saborear pratos icónicos da cozinha portuguesa mas adaptados ao veganismo. A ideia pode parecer estranha mas asseguramos, com conhecimento de causa, que estes pratos fazem inveja aos originais! Como nos foi resumido, a ideia “não é ser extremamente inovador mas sim recriar os pratos e a cozinha com que crescemos.” 

O Bacalhau com Natas e a Francesinha.

Antes de abrir como espaço de petiscos e refeições o Refúgio do Esquilo já funcionava e foi aí que João e Cláudia começaram a experimentar o conceito que se viria a tornar n’O Irmão Vegan. Começaram por servir alguns petiscos e a fazer alguns eventos de forma perceber o que conseguiriam fazer. A ementa contém petiscos entre 5 e 9 euros e pratos entre 10 a 12,50. A vontade de servir refeições vegan vem também de uma frustração de ambos, “Para nós era muito complicado ir jantar fora, pelo menos aqui na zona. Não há praticamente opções nenhumas e quando há é massa com vegetais salteados. Pela nossa experiência não há aquele cuidado e não é dada a devida atenção aos pratos vegetarianos.”

Aliando isto ao blog de João, focado em receitas vegan e fotografia, criaram um espaço à sua imagem que transmite uma harmonia e paz que é difícil encontrar. Inclusivamente o casamento dos dois foi celebrado no espaço onde ambos trataram do catering, vegan claro. Isto serviu para cimentar a ideia de que o projeto podia resultar e assim foi, começando logo pela adesão em massa no dia da abertura.

Cláudia e João Manso, os donos d’O Irmão Vegan.

Os pratos mais fortes da casa são a Francesinha e o Bacalhau com natas, mas também os cogumelos portobello com queijo têm muita saída. Da carta de petiscos fazem parte as tradicionais moelas, bifanas e rissóis de leitão, típicos da cozinha portuguesa. Sim, percebemos a confusão com o nome dos pratos, mas o charme é mesmo tentar descobrir como é possível recriar a portugalidade nestes pratos associando-a ao veganismo.

O espaço exterior convida a um serão ao sol e as crianças a brincar.

Tudo foi pensado para que a experiência não se cinja à refeição. O espaço é bastante agradável para fazer um serão de petiscos ou um jantar mais tranquilo e até os animais de estimação são bem-vindos! O espaço d’O Irmão Vegan é também a casa de João e Cláudia e isso transparece.

O cuidado e a atenção ao pormenor em todos os cantos fazem-nos sentir em casa também é essa a beleza do projeto. Neste espaço de família não há nada que possamos dizer que ficaria melhor de outra maneira, pois o amor e a dedicação transbordam e inundam quem visita a casa de João e Cláudia, que se torna também um pouco de cada cliente. O projeto não é focado exclusivamente na comida. Claro que é uma das valências, mas é o global que é o ponto mais forte. Poder aproveitar o espaço, poder conversar com outros clientes do espaço e aproveitar momentos de tranquilidade. 

Todos são bem vindos ao Irmão Vegan!

Deixamos o convite a todos os vegans e não vegans, a irem experimentar os pratos d’O Irmão Vegan que, voltamos a frisar, são de fazer inveja aos originais. Se quiser também pode planear uma escapadinha romântica no belíssimo e acolhedor Refúgio do Esquilo.

 

Fotografias: Teresa Neto