Reportagem: “Pedalei pela nova Polis – e foi bom ninguém estar em perigo de ir parar ao betuminoso”


O editor da TIL esperou ansiosamente pela reabertura do Percurso Polis para testar a sua veia de ciclista citadino.

Se é um peão regular do Percurso Polis e se revoltou com o título, apresento-lhe desde já o meu mea culpa – isto porque também o sou há anos, e desde que moro no centro da cidade, ando a pé neste caminho com uma periodicidade praticamente diária.

Porém, envolvido pela consciência ambiental e com a promoção de uma cidade mais verde, amiga do ambiente e com obras solidárias a favor de uma condução segura dos ciclistas, decidi em meados de 2020 adquirir uma bicicleta elétrica. Tudo isto ainda é demasiado novo para mim: não sou um trepador como o nosso conterrâneo das Caldas da Rainha, João Almeida (4º classificado no Giro). Também não sou apreciador de calções de licra, confesso. Mas há algo ligado às bicicletas que me fascina – provavelmente a leveza e a apreciação do que está à nossa volta. Ou seja, sem pressas – prática que me parece essencial neste percurso. Já agora também aproveito para questionar alguém do Município de Leiria sobre os apoios à aquisição deste tipo de veículo no programa Renovar Leiria , onde falaram em “incentivos” mas que nunca saiu do plano teórico, pelo menos até ao dia de hoje. Continuo com a minha fatura à espera de novidades!

Bom, felizmente o que não precisamos de esperar mais é a abertura da Polis. Reabriu segunda, dia 5 de abril de 2021, entre o Jardim da Vala e São Romão, no caminho junto ao Rio Lis. E claro que o grande destaque das obras vai para o já famoso betuminoso – que é giro por si só porque nunca nenhum leiriense se sentiu tão acostumado a dizer a palavra “betuminoso”. Não é alcatroado, é chão betuminoso! E porque é uma palavra divertida de se dizer, aceitei com bom agrado este piso – especialmente para o meu vocabulário.

 

Dividido por duas faixas – de cor bege para os peões e cor verde para os ciclistas – o caminho Polis está agora mais organizado e menos susceptível a acidentes. E sinceramente, poder pedalar tranquilamente sem a ansiedade de atropelar alguém que de repente atravessa-se pelo caminho, parece-me sempre uma ideia a instaurar! Do próprio lado dos peões, talvez se possa questionar em algumas zonas a largura da faixa bege (em especial, ali perto da Igreja de Santo Agostinho) mas de resto, é seguramente bem mais seguro para todos, passo a redundância.

Nesta hora de almoço que aproveitei para conhecer o novo percurso, vi já outros cidadãos  a usufruírem da reabertura do espaço – peões e corredores do lado bege e ciclistas do lado verde. Ou seja, todos a cumprirem com as normas de maneira exímia! 

Uma nota também para as duas novas pontes desenvolvidas em madeira, que agora agregam o itinerário. Com larguras muito generosas, há que dizê-lo.

Do lado mais triste de todas estas remodelações, não posso deixar de aproveitar para fazer um parágrafo de silêncio em nome de todas as árvores junto ao percurso betuminoso que deixaram de existir. Não foram muitas, é certo. Mas foram árvores e isso chega numa cidade em que o verde ainda não há em excesso:

———————————————————————————————————————————————————————————–. Cá fica.

Sobre recomendações, questiono o Município (porque não sei se é possível) se se conseguia criar um percurso que interligue de forma mais dinâmica este Percurso Polis à nova ciclovia no centro da cidade. É essencial que não existam zonas cinzentas, onde, claramente, um ciclista citadino como eu pode estar em perigo ao sair do Polis e entrar na estrada, e vice-versa. Tanto para os peões no Polis, como para os carros na estrada. Quando tivermos esta uniformização, acho que aí poderemos falar em obra completa.

Percurso Polis
Nova ponte no Percurso Polis

Já agora, aproveito para partilhar as recomendações de segurança e de circulação dado pelo Município de Leiria e que se pode ver em alguns letreiros do Percurso Polis:

  • Respeite os espaços destinados a cada utilizador e a cada modalidade
  • Mantenha-se dentro das marcações da via adequada à sua modalidade
  • Se tiver de atravessar zonas de outra modalidade, pare e certifique-se de que é visto/a
  • Se usar telemóvel ou parar, utilize as zonas de descanso
  • Se trouxer crianças, mantenha-as próximas de si
  • Dê prioridade a carrinhos de bebé, grávidas e pessoas com mobilidade reduzida
  • Se for acompanhado/a de algum animal de estimação, traga uma trela curta (não extensível)

 

Se for de bicicleta:

  • Adote velocidades adequadas que permitam garantir a sua segurança e dos outros utilizadores
  • Reduza a velocidade ao passar junto a peões
  • Em grupo, circule sempre em fila
  • Para dar indicação da sua passagem, utilize campainha durante o dia e uma luz à noite
  • Não use auriculares
  • Se for com crianças ou em bicicleta elétrica, garanta o uso do capacete

 

Boas caminhadas e boas pedaladas para todos!