Minimalista: “Escrevemos livros, publicamos livros, divulgamos livros, partilhamos livros. Porque gostamos. Porque queremos. Porque podemos.”


O grande interesse na escrita e na leitura cultivou o desejo de conceber uma editora independente, editora esta que é vinculada por um só motivo: os livros. São vários os escritores, gráficos e designers que ergueram a Minimalista, a recente editora que se cruza por Portugal e o Rio de Janeiro. A TIL conversou com Paulo Kellerman, um dos escritores por detrás deste projeto.

“Sempre pensei criar uma editora onde pudesse publicar os textos de que gosto, as pessoas de quem gosto. Nunca foi possível concretizar esse sonho meio tonto mas só agora percebi por que motivo esse projecto não se materializou antes. Porque só agora percebi que não faria sentido um projecto desses ter uma raiz individual. Só faria sentido se fosse pensado e construído enquanto projecto colectivo. E a Minimalista é isso mesmo, um projecto colectivo. “, conta-nos Kellerman. No total são 12 escritores espalhados por todo o país, de Leiria a Lisboa, do Porto a Olhão, de Estarreja à Sertã até ao Rio de Janeiro e 3 pessoas da área gráfica e do design.

A primeira publicação foi lançada no fim de julho pela autoria de Paulo Kellerman e chama-se “Aviões de Papel”. Um livro onde este pretende “explorar as fronteiras entre conto e romance” que conta com diversos “capítulos independentes entre si mas que no conjunto formam algo mais complexo e vasto.”. A obra pode ser adquirida através do email da editora: minimalista.editora@gmail.com.

Durante o primeiro ano de vida da Minimalista, poderá encontrar livros de ficção em estilo romance ou conto. “Em Setembro publicaremos o primeiro romance de Sandrine Cordeiro. E em Dezembro, uma antologia com a participação de todos os autores da Minimalista. Para 2021 estão planeadas mais cinco publicações.”. Alguns terão a sua primeira obra publicada pela Minimalista.

No que toca ao seu futuro, Kellerman conclui, “Queremos que tenha o seu espaço, a sua marca, a sua identidade. É isso que nos importa. E também nos importam os afectos, as relações que se estabelecem com quem nos lê.”
 
Caso pretenda explorar a Minimalista, pode fazê-lo através das redes sociais Facebook e Instagram.