Durante um mês artistas de street art vão colorir a cidade de Leiria


Escrito por:
Fotografia por:
Teresa Neto
Teresa Neto
                       

Últimos posts de Teresa Neto (see all)

    As pinturas que estão a colorir a cidade de Leiria não passam despercebidas, os olhares são cada vez mais e prometem não ficar por aqui. A 3.º edição de “Paredes com história: ARTE PÚBLICA” regressa à cidade e fica até dia 6 de outubro.

    Durante o próximo mês, os leirienses vão ter o privilégio de apreciar obras criadas por artistas nacionais e internacionais de street art, que vão mostrar o seu trabalho em fachadas e paredes da cidade. 

    Um dos objetivos deste festival colorido “é vincar a efemeridade do que os artistas fazem. As pessoas estão habituadas a ver a menina com o cigarro na mão (uma das intervenções da Arte Pública em Leiria), umas gostam, outras não, umas tiram fotografias, mas esquecem-se que de um dia para o outro pode desaparecer”, realça Ricardo Romero, responsável da organização e um dos artistas do evento. Para isso, explica, « a M gallery&studio, no centro da cidade, recebe a partir de sábado a exposição do artista The Caver com “Chave das Ruas”, uma exposição sem telas que só pode ser vista até dia 6 de outubro, depois voltamos a pintar as paredes com outra exposição», conclui.

    Trata-se de um evento, organizado pela associação Riscas Vadias, em parceria com a Câmara Municipal de Leiria, e com a curadoria de Ricardo Romero. Um evento que tem vindo a crescer na cidade e que, no dia 6 de outubro, passa a contar com 16 intervenções (13 pinturas e 3 esculturas). 

    Mas não é só de pintura que é feito este festival. O Museu de Leiria vai receber no dia 5 de outubro uma conferência participativa onde a cultura, a educação, o turismo, a publicidade e o urbanismo vão ser debatidos. Um momento que já se repetiu, mas desta vez com “um formato inovador”, esclarece Ricardo Romero.

    Locais como Museu da Imagem em Movimento (Mimo), Avenida Marquês de Pombal e Centro Cívico foram alguns dos locais escolhidos, mas há uma novidade. Pela primeira vez “Leiria, Paredes com História: ARTE PÚBLICA” alarga-se a outra freguesia e a pintura chega aos Marrazes.

    Nuno Viegas, Sebas Velasco, Guido Van Halten, Jorge Charrua e Projecto Matilha são os artistas responsáveis pelas 5 intervenções que vão acontecer na cidade do Lis; The Caver e Tenorio, nas exposições; e Lapin com uma Master Class de Urban Sketch (desenho urbano).

    Texto: Cláudia Borges Monteiro