100 anos de jazz em Portugal em exposição no CCC das Caldas da Rainha


Escrito por:

Hoje, dia 20 de outubro, pelas 17h no Centro Cultural de Congressos de Caldas da Rainha, será inaugurada a exposição 100 ANOS DE JAZZ EM PORTUGAL. Esta exposição está patente até ao dia 25 de novembro.

A exposição de 100 anos de “Txim, txim, txim, pó, pó, pó, pó” será comissariada pelo historiador João Moreira dos Santos, que contará a história do género musical cujos primeiros ecos chegaram ao país no decurso da Primeira Guerra Mundial e que foi apreciado por grandes figuras da cultura nacional.

 

 

A organização adiantou em comunicado de imprensa que a exposição, que em 2017 esteve patente na Biblioteca Nacional, estará organizada em torno de 11 módulos. Os visitantes ficarão a conhecer a história do jazz em Portugal desde a sua origem à divulgação na imprensa passando também pela forma como este estilo musical foi acolhido pela população e mediatizado em canais como a televisão e a rádio. É de frisar que haverá um especial enfoque para a história dos concertos, festivais, jam-sessions, clubes nocturnos, clubes de jazz, discos, discotecas e editoras, mas também dos músicos, produtores e fotógrafos.

Entre os principais pontos de interesse da exposição, encontram-se uma fotografia do encontro, em 1966, entre Eusébio e Duke Ellington, vários documentos sobre a relação do Estado Novo com o jazz – entendido como uma “música deseducadora” –, o primeiro disco gravado por músicos portugueses (1957), um disco de 1929 que contém uma peça dedicada ao jazz e as baquetas que o baterista Jimmy Cobb (presente no disco Kind of Blue, de Miles Davis) usou no Cascais Jazz.

Esta mostra promete novidades e tem por base a investigação que o comissário efetua há cerca de 20 anos, da qual já resultaram sete livros.