Karetus e Virgul encabeçam o cartaz do Festival do Atlântico


Praia das Paredes, no concelho de Alcobaça, volta a receber o Festival do Atlântico que acontece já este fim-de-semana.

Karetus, Holly Hood, Ariep e Yuzi e convidados marcam presença na primeira noite deste festival de verão. É já esta sexta-feira e sábado, dias 3 e 4 de agosto, que a praia das Paredes de Vitória acolhe a 8.ª edição do Festival do Atlântico. No sábado, dia 4, é a vez Virgul, Domi, Big Badda Boom Sound e Eddie Ferrer.

Karetus e Virgul encabeçam o cartaz mais virado para os estilos de eletrónica e hip hop. A dupla de DJ’s tem ficado cada vez mais conhecida especialmente pelas colaborações que fazem habitualmente com a nova coqueluche de artistas nacionais, como é o caso de Diogo Piçarra ou Bárbara Bandeira. Já Virgul é uma das figuras dos lendários Da Weasel. Mais recentemente a solo, é possível ouvir os seus temas nas principais rádios nacionais. “Só Eu Sei”, “Rainha” e “I Need This Girl” são algumas das músicas que os portugueses têm decorado.

O evento está mesmo aí e os bilhetes estão quase a esgotar. Ao adquirir os ingressos para os dois dias, por 20 euros, terá desconto de 50% no campismo.

Os bilhetes estão à venda online e também na Worten, na Fnac, nos CTT e junto de promotores oficiais.

 

FOTOGRAFIA: Facebook Karetus

Crítica: “Amar Pablo, Odiar Escobar”… ou “Amar Penélope, Odiar Javier”


Baseado no livro de memórias da jornalista Virginia Vallejo, “Amar Pablo, Odiar Escobar” marca o regresso do power couple de Hollywood, Penélope Cruz e Javier Bardem, ao cinema.

A jornalista colombiana que durante 5 anos viveu uma paixão ardente e venenosa com o líder do cartel de Medellín, lançou em 2007 aquele que viria a tornar-se um dos retratos escritos mais pessoais e íntimos da figura maior do crime da Colômbia. Penélope Cruz e Javier Bardem – Virginia Vallejo e Pablo Escobar, respetivamente – decidiram então aventurar-se e interpretar em carne e osso as memórias destas duas personagens.

Exibido pela primeira vez no 74ª Festival Internacional de Cinema de Veneza, em 2017, o filme realizado por Fernando León de Aranoa falha a partir do primeiro momento quando a sua protagonista se expressa com a língua de Sua Majestade. Claramente à procura de apelar a mercados e públicos mais vastos, a escolha do inglês para idioma principal de uma história que se desenrola na América do Sul (com atores e realizador espanhóis), parece atraiçoar tudo o que está para vir, ao som de sotaques nada calientes.

Javier Bardem, que assina como produtor, traz-nos uma imagem espelhada do que era Pablo Escobar à época. Uma interpretação aos tombos, dentro do que Bardem já provou ser capaz, – como Este País Não É Para Velhos ou Vicky Cristina Barcelona, também com Penélope Cruz -, mas revela-se vítima de fracas opções criativas e um guião pouco conseguido para a personagem.

Uma das notas positivas vai para a barriga – não, a grande barriga – postiça,
exposta como se de uma verdadeira obesidade/quase gravidez masculina se tratasse. Conseguirá enganar os mais iludidos e impressionar os mais experientes na curiosa observação cinematográfica.

Em destaque mais que óbvio: a performance de Penélope Cruz. Trabalho de casa bem feito – provavelmente terá bebido muito do livro no qual o filme se baseia – a atriz espanhola toma as rédeas da atenção da sala nos primeiros minutos e torna-se a droga de que não sabíamos estar a precisar. Pode parecer cedo mas quem sabe uma nomeação nos Óscares ou nos Globos não surgirá para uma já experiente (e oscarizada) atriz que vê aqui, em todas as cenas onde participa, uma oportunidade de agarrar o espetador com o olhar e as suas artimanhas emotivas.

No final das duas horas e poucos minutos damos por nós a recuperar de uma viagem atribulada: ora chegamos ao encontro de Pablo, o pai de família; ora “apanhamos” Pablo, o exterminador implacável; ora espreitamos, em pouca profundidade o ambiente televisivo de Virginia, a jornalista; ora sabe-nos a pouco todas as cenas sobre o tráfico de droga na Colômbia e Estados Unidos (culpa de Narcos, quem sabe)… Tudo parece repentinamente atirado ao espetador. Reina a falta de foco e de um fio condutor. Nem a paixão dos dois protagonistas nos faz sentir sempre bem ou sempre mal, quer por um, quer pelo outro mas, ainda assim, nunca conseguirmos tirar os olhos de Penélope que dá tudo pelo seu papel.

Narrado como se de facto de um livro de memórias se tratasse – pela voz de Penélope Cruz – seria possível amarmos este filme se toda a atenção estivesse concentrada na personagem feminina e fosse esse o caminho narrativo a seguir. “Amar Virgínia, Odiar Pablo”.

Classificação: 5,5 (de 0 a 10)

 

Artigo de: Diogo Fernandes

O Festival Panda está de volta, agora em modo desportivo


É já este domingo, dia 15, que o Panda, o Ruca, o Noddy, e outras personagens, regressam ao Estádio Municipal de Leiria.

Começou em Viseu, passou por Vila Nova de Gaia e Oeiras e é em Leiria que termina: o Festival Panda está de regresso, desta vez com o Desporto como tema principal. O que se propõe é “uma competição saudável e divertida entre os diferentes concorrentes confirmados – Super Wings, o adorável Ruca, Noddy, a dupla mais divertida de sempre Masha e o Urso, o Rei Juliano e a Banda do Panda”.

Esta edição conta com várias novidades. Será um festival mais ecológico: haverá palestras sobre “ideias ecológicas”, será implementado um ecocopo Festival Panda, haverá separação de lixos e reciclagem no recinto e também água potável.

Outra das novidades é a aplicação Festival Panda, com informações sobre o evento, como horários, mapas e principais acessos, e também “sobre as personagens e sponsors, juntamente com todas as medidas de eco sustentabilidade, ecoconselhos e práticas ecológicas”.

Também estará disponível durante o evento a Whatsapp do Festival Panda, que permitirá ao pais esclarecer “de forma imediata” dúvidas que possam ter.

Mas há mais: será possível usufruir de “momentos únicos de ‘Meet&Greet’ com algumas das estrelas preferidas do Canal Panda”.

Pode consultar aqui o programa detalhado. Os bilhetes podem ser adquiridos nas lojas online.

FOTOGRAFIA: Câmara Municipal de Leiria

10 nomes que vai querer ver na Think Conference


Depois do sucesso em 2016, a Think Conference está de regresso ao Teatro José Lúcio da Silva onde reunirá, durante dois dias, os melhores empreendedores e especialistas em Empreendedorismo, Marketing Digital, Redes Sociais e Startups.

O painel de especialistas contará novamente com a presença de empreendedores de sucesso, CEOs de startups avaliadas em milhões de euros, figuras públicas e profissionais de renome, que ao longo dos anos demonstraram toda a sua competência ao construírem impérios no mundo digital.

A TIL dá-lhe a conhecer aqueles que, na nossa opinião, serão os oradores que maior interesse suscitarão nos participantes:

  • Maia Pedro (TAXIFYl)
    Estudou biotecnologia, mas é um pupilo de design e comunicação. É um solucionador de problemas, designer de produto e visual, com grandes capacidades de comunicação e com uma grande paixão… a de trabalhar com startups, cujo principal objetivo é atender as necessidades dos clientes reais, nas quais transforma conceitos altamente complexos em coisas simples que criam impacto no dia-a-dia dos usuários, motivo pelo qual aceitou o desafio da Taxify.
  • Judit Takács (El Corte Inglês)
    Natural da Hungria, mas uma apaixonado por Portugal desde o semestre de Erasmus, no ISCTE. A partir daí não quis sair de terras lusitanas. Começou a sua carreira numa agência de meios e, após cinco anos de experiência, assumiu o departamento digital do El Corte Inglês, onde é a responsável por toda a publicidade digital.​​ Chega à Think Conference para nos falar sobre os interesses (estranhos) da sua audiências e como utilizá-los em publicidade.
  • Miguel Pina Martins (Science4you)

Sabe aqueles jogos que deixam os miúdos e os graúdos entretidos a acharem que são uns verdadeiros cientistas? Miguel Pina Martins é o grande culpado. Em 2007 e com apenas 22 anos, depois de ter estado quatro meses a trabalhar na banca de investimento, decidiu retomar o seu projeto de licenciatura e criar a Science4you e chega a este grande evento para contar esse grande desafio.

  • Pedro Arnaut (SL Benfica)
    Já passou pela Disney, Marvel, Festival Sudoeste, Chicco e Universal Music. Quis experimentar uma componente mais offline na Partners e foi Campeão da Europa na Federação Portuguesa de Futebol. Hoje é o Coordenador de Social do Sport Lisboa e Benfica e é um dos pioneiros do social em Portugal.
  • André Jordão (Barkyn)
    Anda com o bicho de criar uma startup e quer inspirar-se em histórias de sucesso? A Think Conference trouxe até si um dos grandes criativos portugueses desta nova tendência. Chama-se André Jordão, criou duas startups na Alemanha, entre as quais a Wunder, uma app de carpooling e um caso de sucesso já em quatro países. Regressou a Portugal para criar a Barkyn, uma startup do mercado pet em grande crescimento na Península Ibérica. É mentor na aceleradora Startupbootcamp em Berlim. Tem a experiência de falhar, tentar de novo e escalar. Quer aprender com ele?
  • Paula Alves (FNAC)
    O site fnac.pt é um site de retalho português líder de visitas em Portugal tendo, inclusive, ganho vários prémios na área do digital e do E-commerce e, uma das grandes responsáveis por tamanho sucesso é Paula Alves, diretora de E- commerce da FNAC Portugal. Já teve problemas com as suas compras no site da FNAC? Tem aqui a oportunidade ideal para esclarecer as dúvidas todas.
  • Alcino Lavrador (Altice Labs)
    Alcino Lavrador, General Manager da Altice Labs em Portugal e responsável pela inovação no Grupo Altice. Em 1985, começou a sua carreira na PT Inovação, atualmente Altice Labs, onde exerceu várias funções de gestão. Em Agosto de 2006 foi nomeado Administrador Executivo da PT Inovação até Março de 2008, altura em que assumiu a função de Presidente Executivo.
  • Guilherme Duarte (Por falar noutra coisa)

«Por falar noutra coisa» podia ser apenas o começo de uma grande história de amor, mas é mais que isso… é um blogue com cenas fixes, piadas engraçadas e opiniões raramente sérias, criado por Guilherme Duarte, humorista de 33 anos, que sem nada para fazer decidiu escrever umas coisas e ficar famoso. E não é que resultou? Venha aprender como se faz.

  • Miguel Fontes (STARTUP Lisboa)
    Tem 47 anos, vive em Lisboa e é licenciado em Sociologia pelo ISCTE (1994) e pós-graduado em Gestão Empresarial pelo INDEG/ISCTE (2003). Começou a sua atividade profissional como investigador no Instituo de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Posteriormente, foi adjunto do Gabinete do Primeiro Ministro, integrou o XIII e o XIV Governos Constitucionais como Secretário de Estado da Juventude e, atualmente, é gestor e administrador de diversas empresas e Diretor Executivo da Startup Lisboa, desde 2016.
  • Marco Gouveia (Pestana Hotel Group)
    Atualmente é Google Regional Trainer, Head of Digital Marketing no Pestana Hotel Group e Consultor de Marketing Digital com especialização em SEO, Google AdWords & Web Analytics. Parece fácil, não é? Mas nem tudo foi um mar de rosas… Começou como freelancer e Consultor de Marketing Digital para pequenas e médias empresas. Mais tarde sentiu a necessidade de construir uma carreira corporativa e entrou nas Páginas Amarelas sendo posteriormente convidado para ingressar no Pestana Hotel Group onde assegura um retorno de investimento acima da média, derrotando fortes concorrentes de reservas em hotelaria a nível mundial. Chega ao Teatro José Lúcio da Silva para nos falar um pouco do marketing digital no turismo.

Texto: Catarina Faria

Festa dos Zeros na Guilt: “festa de antigamente no presente”


Se nesta festa consumir 50 euros, só paga cinco. Isso mesmo, o zero salta fora!

Quinta-feira, dia 14, a discoteca Guilt, em Leiria, recebe a Festa dos Zeros. O conceito é muito simples e muito utilizado há vários anos em outras discotecas da cidade: os zeros são eliminados.

Se consumir 50 euros, só paga cinco euros, se consumir 75, paga apenas sete euros e meio, e por aí em diante. A animação é com André L, DJ residente.

Até à meia noite de hoje, dia 13, o valor da pulseira é de 8 euros. Amanhã, dia 14, é de 10 euros e na noite da festa, à porta, é de 15 euros.

Para reservar pode ligar o 966 684 464. Para mais informações também pode contactar o facebook da discoteca Guilt.

A Ginja d’Óbidos chegou à cidade do Rock 2018


O Licor de Ginja d’Óbidos Vila das Rainhas, carinhosamente chamado de “ginjinha” terá um espaço na Rock Street do Rock in Rio 2018. A marca que trará este produto tão típico a este festival é Vila das Rainhas.

Caracterizado como um néctar de ginja, sem adição de corantes nem aromatizantes, a marca de licor de Ginja d’Óbidos Vila das Rainhas torna obrigatória a passagem pela Rock Street. Quem o diz à TIL é Marina Brás, gerente da Frutóbidos, empresa pioneira na produção do autêntico licor de ginja – “Estamos muito orgulhosos e confiantes. Queremos ser a Rainha do festival do rock e acreditamos que o festivaleiro ficará surpreendido com o nosso espaço.”

Esta será a primeira vez que uma marca de Licor de Ginja d’Óbidos estará presente num festival desta dimensão. Para além do tradicional licor servido em copo de chocolate, serão apresentadas novas formas de consumir este produto tão apreciado.

Poderá acompanhar de perto a presença desta marca no Rock In Rio através da página facebook e instagram e, se for um dos festivaleiros, pode ainda habilitar-se a ganhar prémios.

 

Temos duas praias ZERO Poluição no distrito


Pedras Negras e Praia Velha: as nossas duas praias em que não foi detetada “qualquer poluição de água”.

São ambas no concelho da Marinha Grande: a praia das Pedras Negras e a Praia Velha são duas das 44 zonas balneares “sem qualquer poluição de água detectada”.

A informação foi recentemente divulgada pela ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável. Em Portugal há 44 praias ZERO poluição, ou seja, em que “não foi detetada qualquer contaminação nas análises efetuadas às águas balneares ao longo das três últimas épocas balneares”.

Este número representa sete por cento das 608 zonas balneares em funcionamento este ano. “Há mais 11 zonas balneares ZERO poluição em comparação com o ano passado.”

No mesmo comunicado, a Associação ZERO deixa ainda três alertas à população para esta época balnear, que em algumas praias já abriu e noutras abrirá em breve. Frequentar apenas praias classificadas como zonas balneares, onde há vigilância e onde a qualidade da água é conhecida, não deixar resíduos nas praias e preservar a paisagem e os ecossistemas envolventes, evitando o pisoteio de dunas ou outras áreas sensíveis.

 

Fotografia: CM Marinha Grande

Vinte anos depois, a FeirOurém está de regresso e traz Carolina Deslandes, Fernando Daniel e Xutos&Pontapés


A FeirOurém está de regresso ao concelho de Ourém, 20 anos depois, e traz boa música portuguesa ao Parque da Cidade António Teixeira. A entrada é gratuita.

A última edição FeirOurém foi em 1999. Este fim-de-semana, 20 anos depois, está de regresso. De acordo com um comunicado, o objectivo é “recuperar usos, costumes e tradições do concelho”, neste “evento emblemático que permitirá preservar, valorizar e difundir a cultura dos oureenses, na região e por todo o País”.

“Sentimos que havia necessidade de dar um novo impulso às festas do concelho. Por outro lado, as pessoas com quem fomos falando sentiam uma grande nostalgia em relação a um evento que marcou uma geração, entre as quais a minha, e o município”, afirmou Luís Albuquerque, presidente da Câmara de Ourém, à agência Lusa.

A abertura oficial da FeirOurém está marcada para sexta-feira, dia 15, pelas 17 horas. E para começar a aquecer o ambiente, às 19 horas haverá transmissão, em ecrã gigante, do jogo Portugal-Espanha.

Nesta noite, o destaque vai para os Xutos & Pontapés, que sobem ao palco por volta da meia noite. Mas antes, pelas 22 horas, há concerto com os The Peorth. Mais tarde, a partir da 1:30h, a animação estará a cargo do DJ Ziko Lobo Mau Records.

No sábado, dia 16, depois de um concerto de Sigma, é a vez de Carolina Deslandes subir ao palco. Depois, pela 1:30h, a animação é com o DJ Cazé Anos 80. Mas até à hora dos concertos há muito para fazer na FeirOurém, entre o Parque da Cidade António Teixeira e o Centro de Negócios. Workshops, um torneio de futebol e uma aula de Zumba são algumas das actividades que vão decorrer durante a manhã e a tarde de sábado.

Neste dia, pelas 16h, a Galeria da Vila Medieval de Ourém recebe a  inauguração da exposição de fotografia e apresentação do livro … O sol, logo em nascendo vê primeiro, com poemas e fotografias da autoria de Carlos André.

No domingo, dia 17, Fernando Daniel sobe ao palco pelas 23:30h, depois de In The Cisos, que actuam pelas 22 horas. Também neste dia haverá muitas outras actividades, entre as quais, música para bebés, às 11:30h. Às 17:30h haverá uma demonstração de paraquedismo.

No dia 18, segunda-feira, às 22:30h há concerto com Domi. No dia seguinte, terça-feira, às 14:30h, celebra-se o 5.º aniversário do Centro Comunitário de Voluntariado de Ourém e às 23 horas actua o grupo musical Função Públika.

E chegamos ao dia 20 de Junho, dia da cidade de Ourém. Pelas 9:30h dá-se início às cerimónias oficiais. Pelas 15 horas decorre a bênção das viaturas dos Bombeiros Voluntários de Ourém e às 15:30h, haverá um batismo de Karting gratuito, promovido pelo Funpark, no Parque da Cidade António Teixeira.

As festividades terminam com uma sardinhada popular, pelas 19 horas, e a actuação do grupo musical Manuel Braz, às 21 horas.

Pode conhecer aqui o programa detalhado.

Praia da Vieira é “Praia Acessível”


A Praia da Vieira já hasteou a bandeira de “Praia Acessível”.

A Administração da Região Hidrográfica do Centro atribuiu, mais uma vez, o galardão Praia Acessível à Praia da Vieira. A bandeira foi hasteada junto ao Monumento ao Pescador, na Avenida dos Pescadores.

O projeto Praia Acessível pretende fazer com que as praias portuguesas sejam acessíveis a quem tem mobilidade condicionada, além de sensibilizar todas as pessoas para esta problemática.

Outro dos objectivos passa por mobilizar autarquias e concessionários para a necessidade de criar melhores condições de acessibilidade às praias: criar ou melhorar rampas, instalar corrimões, adaptar instalações sanitárias, entre outras, informou a Câmara Municipal da Marinha Grande em nota de imprensa.

 

Fotografia: DR

Flying Tiger abre terça-feira em Leiria


A loja está localizada no Leiria Shopping e é a segunda no distrito

Abre amanhã, dia 29 de maio, a primeira loja Flying Tiger do distrito de Leiria. O local escolhido foi o Leiria Shopping e loja fica no piso 0.

Esta marca abre assim a segunda loja no distrito. A primeira está localizada nas Caldas da Rainha, no shopping LA VIE.

Para celebrar a inauguração da loja, vai ser oferecido “um surprise bag com muitas coisas boas” aos primeiros 50 clientes. A loja abre às 10h, por isso apresse-se!

A Flying Tiger Copenhagen é “uma cadeia dinamarquesa de design”. Segundo informação disponível no website da marca, a loja disponibiliza artigos para todas as ocasiões: festas, peças de decoração, equipamentos para gadgets, entre muitos outros.

A Flying Tiger Copenhagen “é um labirinto de diversão, surpresas e produtos coloridos”, lê-se. O nome expressa “alegria”, o “desejo de surpreender” e a “herança dinamarquesa”.