23º festival Acaso. Teatro, música, poesia, performance e exposições


O festival de artes Acaso regressa para a sua 23ª edição. Durante um mês poderá desfrutar de teatro, música, performances e muito mais nos mais variados sítios.

 

Desde 2002 o grupo de teatro O Nariz organiza o Festival Acaso, o festival de teatro profissional mais antigo e de maior duração da Região Centro Litoral. Centralizado em Leiria, o Acaso expandiu o seu raio de ação à Batalha à Marinha Grande e o objetivo é continuar a alastrar e a levar as artes performativas a um público cada vez maior.

A edição deste ano iniciou dia 20 de setembro no Teatro Miguel Franco com a Odisseia Sonora de José Raposo, Miguel Sobral Curado, Phillipe Trovão e Teresa Sobral. A peça performativa é uma mistura de teatro e concerto de percussão e eletrónica. Pode-se dizer que esta peça é a génese do Acaso, a mistura de diferentes formas de arte. Ainda em setembro vai ser possível ver a peça Patos, com António Cova e David Ramy e encenação de Pedro Oliveira, a peça C!nderella, a partir do conto de Charles Perrault, com Ângela Pinto, Sylvie Dias e Hélder Gamboa, que também é encenador e muitas mais.

C!nderella – adaptação do conto de Charles Perrault

Para outubro estão preparados vários serões de deixar água na boca. Dia 7 (domingo), Pedro Oliveira, Ana Moderno, Liliana Gonçalves entre outros vão estar nas Salinas de Rio Maior para uma sessão de Contos ao Pôr-do-Sol e quarta-feira dia 10, a curta-metragem Fugiu. Deitou-se. Caí. de Bruno Carnide vai ser exibida no Espaço O Nariz. Estas são algumas das peças de arte que vai poder ver de perto.

Até dia 31 de outubro o nosso distrito vai estar submerso nas artes performativas com um cartaz escolhido a dedo para trazer o melhor do que se faz neste mundo, por isso não vão faltar oportunidades para ver algo fora do normal. Não perca a oportunidade, apareça!

Bilhetes