Cerâmica Bordalina destacada no The Guardian como um “êxito de culto”


Em agosto, o jornal britânico The Guardian destacou a Fábrica de Faianças Bordallo Pinheiro numa tentativa de explicar o crescente sucesso de uma marca portuguesa com 134 anos e que está, aparentemente, na moda e a despertar o interesse dos millenials, termo usado para categorizar os nascidos entre 1980 e 2000.

O artigo é da autoria da jornalista Trish Lorenz que refere que as cerâmicas portuguesas estão um pouco por todo o mundo, com um estilo de decoração muito próprio e semelhante ao “das nossas avós”. Elogiando as cores “o excêntrico e o fantasioso” o The Guardian dá conta que esta marca, oriunda das Caldas da Rainha, está a “tomar conta de mesas e instagrams”.

Após referir que o criador das peças era um “visionário subversivo e socialista que gostava de gozar com a sociedade portuguesa do final do século XIX”, destacou as vendas e as próximas lojas a abrir ainda em 2018, em Paris e Madrid. 

Estas peças, feitas à mão, têm tido uma procura crescente no estrangeiro, contando com mais de metade do milhão de peças produzidas em 2017 a serem vendidas para fora. Em Portugal, não é difícil encontrar os animais, vegetais e frutos tão típicos do design da cerâmica caldense.

Através do website Bordallo Pinheiro, ficará com uma ideia mais clara de quais as loiças mais vendidas e pode comprar através da loja online.