UD Leiria passa para os ecrãs e sobe de divisão em FIFA Pro Clubs


Enquanto tenta voltar ao escalão máximo do futebol, a União de Leiria apostou forte nos ‘eSports’ e conseguiu uma subida de divisão.

Desengane-se quem pensa que os craques apenas jogam nos relvados. O desporto do século XXI é o eSports, modalidade desportiva que não implica a resistência ou força física dos atletas, mas sim a habilidade em jogar. A nova vertente desportiva consiste apenas na competição de jogos virtuais entre dois ou mais jogadores, que se representam individualmente ou em equipa. O que parecia uma ilusão tem-se tornado, ao longo do tempo, uma realidade, com o eSports a tornar-se numa indústria que movimenta milhões de profissionais. Atualmente, esta modalidade engloba jogos como o FIFA, FIFA Pro Club, League of Legends (LOL), Fighting Game, PUBG, entre muitos outros, que reúnem anualmente milhares de jogares, numa indústria avaliada em 750 milhões, segundo o site Dot Esports.

A União de Leiria ‘lançou-se’ no mercado milionário, pelo comando de João Simões e de João Leitão, ambos licenciados em Marketing na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria (ESTG). O Presidente da secção, João Simões, afirma que a ideia surgiu enquanto via vídeos relacionados com o eSports e “depois de algumas reuniões com os membros da direcção, decidimos avançar com o projeto”, explica. O projeto autossuficiente conta neste momento com vários coordenadores nas demais modalidades, sendo constituído em grande parte por alunos ou ex-alunos do IPLeiria.

Apesar de contar com vários jogadores de vários jogos, recentemente a equipa do Castelo subiu à Liga 2 FPF eSports, vencendo no último jogo o CD Mafra, por 2-0, carimbando uma subida “fantástica. Uma explosão de alegria. As vitorias que te dão mais prazer são aquelas que tiveste de dar tudo para as conseguir, foi um culminar de vários meses de dedicação e trabalho de todos os membros.”, como o próprio diretor da secção afirmou.

Os eSports, nomeadamente o FIFA Pro Clubs, têm ainda um longo caminho a percorrer, tal como João Carvalhal, Team Manager de FIFA Pro Clubs da União de Leiria, afirma: “Tanto em Portugal, como no resto do Mundo, o FIFA Pro Clubs «tem pernas para andar» e tornar-se uma potência desportiva virtual. No entanto, será necessário haver uma convergência entre todas as federações locais e internacionais (UEFA e FIFA) para que os potenciais investidores olhem para este modo de jogo como uma fonte de receita”

Para o futuro, João Simões espera uma Liga2 competitiva e que “irá trazer um nível de dificuldade superior”, mas a equipa está “motivada e focada no objetivo”, que passa pela luta da subida de divisão, à Liga1 FPF eSports.