6 concertos obrigatórios para ver neste final de semana


Esta semana está cheia de bons concertos e a TIL não quer que perca um. Veja as 6 sugestões que lhe deixamos:

Sease – Atlas Hostel

Amanhã 14 quinta-feira, os Sease atuam no Atlas Hostel. Os Sease são uma banda de Oeiras formada por Miguel Laureano, Rita Navarro e Gonçalo Vasconcelos, amigos de secundário. Lançaram o EP de estreia em 2015 e o seu primeiro álbum, “The Way The Waves Hit The Beach” em maio de 2017 onde misturam influências latinas, africanas e eletrónicas. Entrada gratuita para mais um serão de qualidade no Atlas.

Linear B – Texas Bar

A banda luso-brasileira Pop/Rock, com fortes influências de Bossa Nova, Música Popular Brasileira, Reagge e Jazz formou-se em 2017. Depois dum longo trajeto pela Europa como músico e produtor, o guitarrista Marcos Sá convida para o baixo Sidney Klautau, Edu Dias para a percussão e para a voz, Paula Mel surgindo assim os Linear B. Dia 15 sexta-feira, a banda toma de assalto o Texas Bar. Entrada a 5€ e início às 23h.

Paraguaii – Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha

Sexta-feira dia 15 a banda de Guimarães vem às Caldas apresentar o seu mais recente álbum, “Dream About The Things You Never Do”. Neste novo trabalho os Paraguaii alteram um pouco a sonoridade reduzindo teclados e sintetizadores mas sem perder a irreverência a que nos habituaram nos seus 3 anos de existência. Os vimaranenses dão os primeiros acordes às 21h30 e a entrada é 7,50€.

Rui Maia + Karl Verkleidet – Stereogun

O Stereogun esta sexta-feira dia 15 junta dois artistas de renome com Rui Maia e Kar Verkleidet. A sala de espetáculos de Leiria apresenta Rui Maia, fundador dos X-Wife e Mirror People em formato Dj Set com uma selecção de disco, house e techno que não deixará ninguém colado ao chão. O entretenimento desta noite está também a cargo de Karl Verkleidet. Este nome é um alter ego de um DJ com mais de 30 anos de carreira e cuja identidade é um mistério. No seu caldeirão podemos contar com incursões à techno-house, ethno-house e deep-house. Dançar é a palavra de ordem. Entrada a 5€ + consumo de uma bebida. Os Vinis começam a girar às 21h30.

Urso Bardo – Jardim da Vala Real

Os Urso Bardo são uma banda instrumental originária de Lisboa no ano 2014. A sua sonoridade mistura sentimentos como a melancolia e saudade e dia 16, Sábado, apresentam-se às 17h no jardim da vala real para dar início ao Festival A Porta.

The Parkinsons – Stereogun

Os The Parkinsons são uma banda lendária de Coimbra que tomou Londres de assalto no século passado. Em Londres fizeram dos nativos meninos de couro e ainda hoje as suas atuações deixam muito pouco a desejar. A punkalhada é forte com estes e nada melhor que experimentar, quem nunca o fez, e repetir a dose, para quem já conhece. Início do moche às 23h30 com entrada a 10€.

Fotografia: Íris-Cabaça